Municípios querem aproveitar a Linha do Tua para ciclovia

Municípios querem aproveitar a Linha do Tua para ciclovia

 

O traçado desativado da antiga linha do Tua, entre Mirandela e Bragança, pode vir a transformar-se numa ecopista de cerca de 70 quilómetros.

É pelo menos essa a intenção das câmaras de Mirandela, Macedo de Cavaleiros e Bragança, que já foi dada a conhecer à Infraestruturas de Portugal, entidade proprietária do equipamento.

As negociações estão bem encaminhadas, e os autarcas esperam que o protocolo de concessão possa ser assinado até ao final deste mês, para que seja possível candidatar a intervenção a fundos comunitários, e ainda este ano, o projeto avançar.

Inicialmente, prevê-se um investimento de cerca de três milhões de euros.

Para a ecopista avançar, no troço da antiga linha do Tua, entre Mirandela e Bragança, só falta a luz verde da IP para que seja possível candidatar o projeto a fundos comunitários.

As Câmaras de Bragança, Macedo de Cavaleiros e Mirandela querem unir os três concelhos, nm projeto inédito intermunicipal no Nordeste Transmontano que visa aproveitar o potencial turístico do corredor da desativada linha do Tua, onde não circulam comboios há 25 anos, para a transformar numa ecopista e reabilitar as estações e apeadeiros.

Para além da ecopista, os municípios pretendem recuperar o património edificado, como as estações, que se encontram actualmente ao abandono e em adiantado estado de degradação e que servirão de apoio à ecopista. Cada um dos municípios tem preparados os projetos, que, no global, podem ascender aos três milhões de euros. Numa fase inicial, as câmaras pretendem avançar com uma candidatura a fundos comunitários do programa Valorizar.

Esta ecopista prevê ligar a Terra Quente à Terra Fria transmontana e estende-se por treze quilómetros no concelho de Mirandela, 24 no de Macedo de Cavaleiros e 30 no de Bragança.

 

Informação CIR (Rádio Terra Quente)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Relacionados

Comentar

css.php