Consumo de presunto caseiro provoca quatro casos de botulismo

Consumo de presunto caseiro provoca quatro casos de botulismo

Foram registados quatro casos de botulismo, por consumo de presunto, em Macedo de Cavaleiros.

Segundo o publicado ontem no Pro-MED-mail, um sítio na internet que reúne informações sobre doenças infeciosas, “o pequeno surto ocorreu após o consumo de presunto fumado caseiro em Macedo de Cavaleiros, (…) após uma refeição em 19 de julho de 2017. 6 pessoas foram expostas e 4 tinham sintomas  consistentes com botulismo de origem alimentar”. Os primeiros 2 pacientes, um homem de meia-idade e uma mulher grávida, deram entrada no hospital de Vila Real. A terceira infetada, uma mulher de meia-idade, foi assistida em Lisboa. Também a irmã desta última apresentou sintomas, tendo sido avaliada no Centro Hospitalar de São João, no Porto, e é o quarto caso conhecido.

As quatro pessoas infetadas já tiveram alta, confirmou entretanto à comunicação social a subdiretora geral da Saúde, Graça Freitas. Apresentavam sintomas como náuseas, vómitos e visão turva. O consumo deste alimento fumado foi feito em meio familiar, numa casa particular, e por isso não há risco de novas infeções para a população em geral.

O botulismo é uma intoxicação alimentar provocada por uma toxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum, presente, por exemplo, em alimentos contaminados e mal conversados. É rara, estando associada mais a alimentos de cura caseira do que industrias, e pode ser potencialmente fatal.

Escrito por ONDA LIVRE

Relacionados

Comentar

css.php