Governo vai financiar retirada de lixo do Cachão

Governo vai financiar retirada de lixo do Cachão

Solução à vista para os resíduos do Cachão. O Governo vai mesmo financiar a operação de retirada das cerca de 40 mil toneladas de resíduos queimados do complexo agro-industrial do Cachão, no concelho de Mirandela, resultantes do incêndio registado no final de fevereiro de 2015, em dois edifícios que armazenavam plástico prensado e outros materiais.

Isso mesmo garantiu o Ministro do Ambiente, ao deputado do PSD, eleito por Bragança, José Silvano, quando questionou João Pedro Matos, durante uma audição da comissão de ambiente no âmbito do debate, na especialidade, das propostas de Orçamento do Estado para 2018.

O custo total desta operação ronda os 270 mil euros, precisamente o valor da candidatura que a AIN apresentou, em 2016, ao Fundo de Intervenção Ambiental, mas que não chegou a ter verba cabimentada.

Agora, o titular da pasta do ambiente garantiu a José Silvano que um outro programa – o Fundo Ambiental – terá uma verba específica para essa candidatura. O deputado social-democrata saúda a decisão e diz que “mais vale tarde do que nunca”.

Icone ouvir radio_novo

“A AIN já tinha apresentado há um ano atrás uma candidatura para o financiamento da retirada de resíduos sólidos do Cachão, que tinha sido recusada com o argumento de que o fundo já não tinha verbas e que nessa sequência perguntei ao Senhor Ministro que estava a constituir o orçamento para o fundo ambiental se ia financiar essa retirada dos resíduos que as Câmaras estão a suportar por elas próprias e assim são mais demoradas a ter saída. O Senhor Ministro garantiu que desta vez tem verba para apoiar essa retirada dos resíduos do Cachão porque já o fundo ambiental tem uma dotação específica com nome, com valor determinado para essa função e portanto mal a candidatura seja apresentada pela AIN será aprovada e financiada pelo Ministério do Ambiente; isto garantia do Senhor Ministro. Vale mais tarde do que nunca, como e costumo dizer. 

O ministro do ambiente a garantir ao deputado do PSD, José Silvano, que a remoção dos resíduos queimados do complexo do Cachão vai ser financiada pelo Fundo Ambiental, acelerando o processo, dado que nos últimos meses têm sido as autarquias de Mirandela e Vila Flor a custear a operação, motivando a que a retirada tenha vindo a ser efetuada de forma muito lenta.

No entanto, a AIN terá de apresentar uma nova candidatura a este programa, o que já deverá ser feito pela nova administração desta empresa intermunicipal, com capital social das autarquias de Mirandela e Vila Flor, dado que a equipa liderada por António Morgado cessou funções.

A presidente do Município de Mirandela, Júlia Rodrigues, que já tinha definido como uma das prioridades resolver esta questão ambiental garante que essa candidatura será apresentada, em breve.

Foto: Arquivo Onda Livre 2016

INFORMAÇÃO CIR (Rádio Terra Quente)

Relacionados

Comentar

css.php