“Anúncio” à Virgem Maria abre atividades natalícias na cidade de Macedo

“Anúncio” à Virgem Maria abre atividades natalícias na cidade de Macedo

O Anúncio do Anjo Gabriel a Maria de que vai ser mãe do salvador, Jesus, foi representado na noite de sábado em Macedo de Cavaleiros.

Uma atividade organizada pela Casa do Professor em parceria com mais entidades, que pretende celebrar o advento e dá início às atividades natalícias na cidade.

Uma encenação que contempla quatro passagens principais, como explica Virgínia Brinço, presidente da Casa do Professor.

 

“A visita da Nossa Senhora à prima Santa Isabel, a situação das portas que estão fechadas quando eles chegam a Belém e, depois, a chegada à gruta. São sempre estes quatro pontos principais. Não há o nascimento do menino porque ainda não chegamos ao Natal.”

Este ano houve instituições a participar pela primeira vez, mas o frio fez com que o número de espectadores não fossem os esperados, confessa a presidente.

“Este ano foi a primeira vez que a Idade Melhor, Idade Maior e o Centro Dom Abílio participaram connosco.

Em anos anterior tínhamos também a participação dos escuteiros que este ano não puderam estar presentes.

Entre músicos, figurantes e cavalos, esta encenação reuniu à volta de 50 pessoas.”

Gostaríamos que estivessem mais pessoas a assistir, porém, o frio faz com que não saiam de casa. Muitas pessoas gostam de vir e ver o que é e questionam mesmo em que consiste a encenação. Quando isso acontece, tentamos explicar-lhes e costumam voltar no ano seguinte porque gostam do que vêm.”

 

Um evento que é já uma tradição na cidade de Macedo e que, segundo o Vice-Presidente da Câmara Municipal, Pedro Mascarenhas, é importante na medida que transmite a essência do Natal especialmente aos mais jovens.

É uma tradição e, como tal, acho que deve ser mantida.

No que toca ao Natal, as atividades devem ser apoiadas até para dar a perceber à população, principalmente aos mais jovens, que o Natal não é só a figura do Pai Natal e dos presentes, é uma data que representa muito mais, tem uma essência, uma história e uma base que devemos preservar e manter.

É pena o frio que se sente hoje, o que fez com que não houvesse tanta gente como gostaríamos mas compreendo que, com estas temperaturas, as pessoas fiquem mais por casa à lareira mas, mesmo assim, a participação foi boa e a festa interessante.

 

O fim da encenação aconteceu no Prado de Cavaleiros onde houve música e alguns momentos de convívio.

Escrito por ONDA LIVRE

Relacionados

Comentar

css.php