Município de Alfândega reforça protocolo para apoio de pessoas com deficiência

Município de Alfândega reforça protocolo para apoio de pessoas com deficiência

A Associação LEQUE de apoio a pessoas com necessidades especiais de Alfândega da Fé recebeu 30 mil euros do município destinados à dinamização e gestão do Centro de Atendimento, Acompanhamento e Reabilitação de pessoas com deficiência.

Uma ajuda que o município tem atribuído a uma associação que tem um papel importante na sociedade mas que ainda não consegue ser auto-sustentável, como refere Berta Nunes, autarca de Alfândega da Fé.

“É uma resposta social que é muito necessária mas que até ao momento ainda não atingiu a sustentabilidade. Só tem acordo desde o ano passado, acordo com a Segurança Social, houve logo um compromisso para existir um acordo, uma vez que se considerou que esta resposta é muito importante para as famílias e os jovens. Como esse acordo demorou, a Câmara foi suportando os encargos da LEQUE e eles concorreram também a alguns projetos e foram assim conseguindo financiar. Neste momento a LEQUE tem uma situação mais estável, no entanto, ainda precisa da ajuda da Câmara porque este tipo de resposta é uma resposta que tem um acordo muito baixo.

Na nossa opinião esta é uma resposta muito importante e estamos ainda a apoiar, no entanto, o objetivo é que, a prazo, eles sejam sustentáveis.” 

Apesar de a LEQUE oferecer um apoio social que vai para além das fronteiras do concelho de Alfândega, para conseguir a independência financeira, precisa de apostar numa maior oferta de serviços, considera ainda a presidente.

“Os concelhos do sul do Distrito não têm resposta na área da deficiência. As respostas nessa área só existem em Bragança, Macedo e Mirandela. Em Alfândega existe uma resposta mas que é parcial porque não cobre todas as necessidades que as crianças e jovens com deficiência e as suas famílias têm. Não cobre as necessidades de inserção profissional, as de um lar residencial, ou seja, ainda há aqui uma evolução que a instituição tem que fazer para responder às necessidades que existem no sul do Distrito mas também para ser sustentável.” 

Recentemente o Município e a LEQUE reforçaram o protocolo onde garantem o funcionamento do Centro de Atendimento daquela associação por mais um ano.

 

Imagem: maio de 2012

Escrito por ONDA LIVRE

Relacionados

Comentar