Caretos de Podence podem ter de vir a aceitar mulheres para pertencer à tradição

Caretos de Podence podem ter de vir a aceitar mulheres para pertencer à tradição

Para que os Caretos de Podence sejam reconhecidos como Património Cultural Imaterial da Humanidade, pode vir a ser necessário alargar a tradição também às mulheres.

Assim deixou saber Benjamim Rodrigues, Presidente da Câmara de Macedo que é a entidade responsável pela candidatura dos Caretos de Podence à UNESCO.

“Vamos fazer uma nova candidatura, obedecendo aos apontamentos menos positivos que teria a candidatura anterior. Tem de haver alguma igualdade de género porque, em termos mundiais, é logo um critério para aprovação, e, como tal, poderemos ter de fazer algumas alterações à tradição, sem, no entanto, quebrar a essência do fenómeno.”

Uma alteração significativa à essência dos Caretos de Podence, considera o Presidente daquela associação, António Carneiro.

“Representaria uma alteração significativa para a tradição em si, mas vamos ver.

A própria UNESCO tem a sua forma de pensar.

Neste caso, é o município que está na primeira fila da candidatura no sentido de a levar a bom porto, os Caretos estão cá para ver o que vai acontecer e, se for necessário receber mulheres, temos de nos render às evidências.”

Declarações à margem da sessão de Apresentação Oficial do Entrudo Chocalheiro de 2018, que aconteceu na tarde de domingo em Podence.

João Alves, presidente daquela freguesia, aproveitou a ocasião para reforçar um pedido já feito ao município para aquisição de um terreno onde pretendem construir um Pavilhão Multiusos, o que já faz falta para acolher o número crescente de visitantes que rumam à aldeia todos os anos.

“O pavilhão multiusos, na minha ideia, será todo envidraçado, com vista para a Albufeira do Azibo.

É uma obra que nos faz muita falta porque nesta zona acontecem muitos eventos e não há um espaço condigno para os receber. Havendo ali um pavilhão, poderia ser aproveitado, não só para os eventos da aldeia, mas também para os de Macedo.

A nossa ideia é que o Entrudo Chocalheiro cresça cada vez mais, não só em quantidade mas também em qualidade.

Mais tarde certamente que vamos levar a cabo outras iniciativas, e esse espaço faz muita falta para isso.”

E da parte da autarquia, fica a promessa de o conseguir, porém, é um processo que levará tempo, avança o autarca, Benjamim Rodrigues.

 

“É uma promessa de adquirir o terrenos está feita e assumida, já estamos a tratar do processo mas, neste momento, embora estejamos no bom caminho, o crescimento das infraestruturas terá se ser mais progressivo e gradual.

Vamos dar apoio à Junta de Freguesia para que possamos dar ainda mais dignidade aos espaço onde se realiza o evento.”

Na mesma tarde, foi ainda feita a apresentação a Moeda Comemorativa da Etnografia Portuguesa de 2017 que homenageia os Caretos de Trás-os-Montes.

Uma série de moedas de coleção criada pela Imprensa Nacional Casa da Moeda que numa parceria com o Museu Nacional de Etnologia, pretende realçar elementos da cultura Portuguesa, onde os mascarados transmontanos não podiam ficar de fora assim como a escolha dos Caretos de Podence para figurar numa das faces, considera Gonçalo Caseiro, Presidente da Imprensa Nacional Casa da Moeda.

“Os Caretos de Trás-os-Montes são elementos importantes da cultura popular e, portante, é óbvio que teriam de e fazer parte de uma serie de moedas comemorativas.

Mas, de facto, foi a Câmara de Macedo que nos apoiou desde o primeiro momento a conseguir esta obra de arte e, como tal, a figuração destes caretos numa das faces da moeda acaba por ser uma homenagem àqueles que lutam pela preservação desta tradição.”

O Entrudo Chocalheiro vive-se no concelho de Macedo de Cavaleiros até terça-feira, com os caretos a fazerem a festa e o gosto dos milhares de visitantes que são esperado na aldeia de Podence nos próximos dias.

Escrito por ONDA LIVRE

Relacionados

Comentar

css.php