Autarquia de Macedo vai comprar as duas casas dos Magistrados da cidade

Autarquia de Macedo vai comprar as duas casas dos Magistrados da cidade

A Câmara de Macedo vai adquirir as duas casas dos magistrados existentes na cidade há mais de 60 anos e que pertencem ao Ministério da Justiça.

Tratam-se de duas moradias que em tempos albergavam os magistrados que estivessem na cidade em trabalho.

Embora ainda não hajam planos para os imóveis, Pedro Mascarenhas, vice-presidente da autarquia, considera que, estando na posse do município, serão uma mais-valia para poder instalar possíveis instituições que se interessem pela cidade:

“Neste momento ainda não temos finalidade definida para as duas casas mas vamos adquiri-las, nem que seja para não se degradarem pois são parte do património edificado e da história desta terra. Como tal, a Câmara, tendo a possibilidade de as adquirir, vai fazê-lo, recuperando-as e certamente que vão ter uma boa utilização.

Muita coisa pode acontecer, muitas instituição ainda se podem lá instalar. Ficamos com um espaço em carteira, uma forma de captar instituições para o concelho tendo assim espaços disponíveis para as receber. É isso que pretendemos.”

Uma aquisição que custará cerca de 98 mil euros, financiados a 100% pelo município e que deve ser feita em breve.

E ainda sobre projetos futuros, Pedro Mascarenhas avançou que até ao final do mês de abril vão submeter uma candidatura para requalificação energética dos edifícios da Câmara Municipal e da Biblioteca.

Investimentos de cerca de 250 mil euros em cada edifício, aos quais se vão somar outras obras não ilegíveis na candidatura, com vista a melhorar as condições de trabalho daqueles funcionários, como explica o vice-presidente:

“Com a candidatura conseguimos mudar a caixilharia, pôr isolamento nas paredes, climatização, tanto para calor como para frio, mas, por estranho que pareça, a mudança do telhado do edifício da câmara não é ilegível. Mas temos já uma verba inscrita para isso e, em princípio, se o tempo permitir, vamos pôr um telhado novo ainda este verão.

É uma obra necessária porque temos graves problemas, chove dentro, no piso de cima chove a sério em praticamente todos os gabinetes, e, por isso, temos de fazê-lo já.

Quanto à biblioteca, as requalificações vão acontecer no âmbito da mesma candidatura, pois, uma vez que tínhamos verba disponível, decidimos incluir. Quanto às reabilitações nesse edifício, resumem-se mais ou menos ao mesmo. “

Investimentos previstos para acontecer em breve na cidade de Macedo de Cavaleiros.

Escrito por ONDA LIVRE

Relacionados

Comentar