Reuniões descentralizadas identificam problemas nas aldeias do concelho

Reuniões descentralizadas identificam problemas nas aldeias do concelho

(Brevemente em vídeo)

A aldeia de Lamalonga foi a segunda a receber as reuniões de descentralização iniciadas em abril pela autarquia de Macedo de Cavaleiros.

Tratam-se de encontros entre os chefes de divisão no local para debater as necessidades da freguesia em questão, seguindo-se depois uma visita as aldeias onde os habitantes também são ouvidos.

No caso da freguesia visitada a semana passada, Lamalonga, o Presidente da Câmara, Benjamim Rodrigues, avança algumas das obras que vão ter de ser feitas:

“Há uma série de arruamentos e saneamentos que nós temos que fazer e é preciso completar algumas ruas que estavam a ser empedradas. Desde que iniciamos o mandato, uma dessas ruas já foi empedrada ao longo de uma extensão considerável, mas, de facto, é fundamental fazer essas obras.

Também verificamos que a população estava bastante constrangida com a Casa Mortuária, pois a maioria não concorda com a sua localização devido às fracas acessibilidades e o não enquadramento, nem paisagístico nem funcional. Certamente que vamos fazer um aproveitamento desse edifício para outros fins e vamos apoiá-los na construção de outra Casa Mortuária.”

Também na freguesia do Lombo, a primeira a receber estas reuniões, há obras a executar:

“No Lombo constatamos que é necessária uma estrada de acesso deste a aldeia até ao Mosteiro de Balsamão. 

Depois, falamos também da possibilidade de alterar uma ETAR que, de facto, não está muito bem localizada e o odor que emana pode ser incómodo para a população ali próxima.

São duas obras particularmente importantes.”

Quanto a estas reuniões descentralizadas, Benjamim Rodrigues diz que a recetividade da população tem sido a melhor:

“Sem dúvida que a receptividade das pessoas tem sido a maior. Ficam muito satisfeitas porque, como é óbvio, gostam de ser ouvidas.

Quando há uma obra mais importante para fazer na freguesia, vamos com a população e com os responsáveis da junta e, na reunião seguinte, analisamos em que pé estão as coisas. Ou seja, fazemos as trâmites necessários para que se executem as obras, ou, pelo menos, falamos da intenção e estabelecemos um prazo.

Estas reuniões têm sido muito proveitosas.”

Estão previstas reuniões em todas as 30 freguesias do concelho de Macedo de Cavaleiros, e a próxima acontece na aldeia de Lagoa.

Escrito por ONDA LIVRE

Relacionados

Comentar