“Dia da Agricultura na Escola” pretendeu sensibilizar os jovens para este setor

“Dia da Agricultura na Escola” pretendeu sensibilizar os jovens para este setor

Ontem comemorou-se o “Dia da Agricultura na Escola” e o Agrupamento de Escolas de Macedo de Cavaleiros organizou várias atividades ligadas a esta temática.

A importância de semear para colher, os processos de transformação de produtos e a utilização eficiente da água nos processos de rega foram alguns dos assuntos abordados em palestra de forma a sensibilizar os mais jovens para as questões ligadas à agricultura, como refere Rita Bento, Coordenadora dos Projetos e Plano Anual de Atividades da Escola Básica e Secundária de Macedo de Cavaleiros.

“A atividade do dia da agricultura na escola surgiu por uma iniciativa da CAP e do Fórum Estudante. Nós aderimos à atividade e organizamos internamente a mostra de produtos agrícolas onde temos, desde a produção, a colocação das plantas na terra, os produtos agrícolas já na fase final e os produtos transformados, como o azeite, o mel, o pão.

Para além disso tivemos uma palestra subordinada ao tema da agricultura e os seus efeitos multiplicadores que pretendem dar a conhecer a agricultura naquilo que ela pode valorizar o mundo rural e contribuir para o seu desenvolvimento e fixação da população nesse meio.

O nosso objetivo é sensibilizar os alunos para uma outra atividade económica que tem estado à margem. Os serviços não podem absorver toda a gente, a indústria na nossa região é muito incipiente e acho que se deve valorizar aquilo que são os nossos recursos locais pondo os miúdos virados para essa atividade.” 

 

E desde o 1º Ciclo até ao Ensino Secundário houve diversas ações no âmbito da agricultura na escola, salienta ainda Rita Bento.

“Nós temos o dia da agricultura em todos os ciclos, desde o pré-escolar até ao secundário. Fizemos atividades diferenciadas para cada ciclo. 

No pré-escolar os miúdos plantaram morangos em todas as salas, que nos foram cedidos por uma empresa local. Fizeram também um cartaz alusivo ao dia da agricultura em que eles mostram aquilo que conhecem desde a plantação até à retirada do produto final. 

No primeiro ciclo vão também fazer plantação e um questionário sobre a atividade agrícola (a planta, os seus constituintes) introduzindo alguns conceitos lecionados em Estudo do Meio. 

No segundo ciclo vamos fazer a construção de uma armadilha para a vespa asiática. O objetivo é mostrar como é que de uma forma ecológica podemos combater as pragas sem recorrer a químicos.

Terceiro ciclo e secundário tivemos a palestra, e a mostra agrícola foi aberta a toda a Comunidade Escolar.”  

 

A representar a Confederação dos Agricultores de Portugal esteve Mário Abreu Lima que realçou a necessidade de mostrar aos jovens a importância do setor agrícola no dia-a-dia.

“O setor agrícola é fundamental em relação, por exemplo, à sobrevivência e à manutenção do humano porque precisa de comer e quando come tem que ser alimentado por alguém que trabalha e que produz para pôr na mesa de cada um aquilo que os alimenta. Portanto, é uma atividade fundamental à sobrevivência da humanidade e que muito pouca gente liga. Os jovens, de uma maneira geral, mais afastados do setor e especialmente aqueles que vivem nas grandes cidades não têm a perceção da existência da agricultura, da sua especificidade, do trabalho que necessita e da dignificação de que o agricultor precisa e merece por esse trabalho que desenvolve com a nobreza. É este, no fundo, o motivo, de virmos ter com os jovens: mostrar-lhes que a agricultura existe, o que se faz, o que há de moderno e que houve uma evolução muito grande de há 20 anos para cá em ser agricultor.”

 

Ao longo do dia decorreram na escola várias mostras de produtos agrícolas cedidos por instituições do distrito.

 

Escrito por ONDA LIVRE 

Relacionados

Comentar