Freguesia de Talhas vai ter uma ERPI mas o Município Macedense continua na luta pela IPSS da aldeia de Cortiços

Freguesia de Talhas vai ter uma ERPI mas o Município Macedense continua na luta pela IPSS da aldeia de Cortiços

Foi atribuída ao Município de Macedo de Cavaleiros uma verba no valor de 435 mil euros para equipamentos sociais de candidaturas no âmbito da CIM.

Uma quantia atribuída a um mapeamento de instituições deixado já pelo anterior Executivo, do qual constavam quatro instituições mas apenas duas elegíveis para o plano, como refere Benjamim Rodrigues, autarca Macedense.

“As duas instituições elegíveis seriam a requalificação da Santa Casa da Misericórdia de Macedo de Cavaleiros e uma ERPI – Estrutura Residencial para Idosos – em Talhas. O valor disponível não contemplava a totalidade da proposta da requalificação energética, inclusive, da Santa Casa da Misericórdia, que seriam num valor de 850 mil euros. Foi discutido em sede de CIM e foi acordado por todos de que a verba a atribuir faria sentido apenas para uma instituição, que neste caso seria uma requalificação/adaptação de edifício para a ERPI de Talhas.”

 

Depois de ser deliberado que a aldeia de Talhas iria ser contemplada com uma ERPI (Estrutura Residencial para Idosos), surge a informação de que havia há cerca de dois anos tentativas de negociação para a abertura de uma IPSS cujo edifício já está construído na aldeia de Cortiços.

“Entretanto foi posto em cima da mesa um problema que, segundo as consideração do Dr. Duarte Moreno, se arrastava há dois anos, e que havia tentativas de negociação com a infraestrutura existente nos Cortiços mas que, por razões de gestão, havendo uma dívida enorme junto dessa IPSS, só teríamos alguma viabilidade e possibilidade de avançar com uma candidatura, no sentido de termos uma estrutura de apoio a idosos em fase demencial, se esses acordos fossem atribuídos através da Segurança Social.”

 

Benjamim Rodrigues deixa saber que já estão a ser feitas várias reuniões junto da Segurança Social para um possível equipamento do edifício naquela aldeia, e espera que dentro de dois anos esta possa estar já funcional.

“Estivemos em negociação com o Dr. Martinho da Segurança Social no sentido de, criando condições e equipamentos nesse edifício, ser-lhe atribuída essa vertente. 

O que nos comprometemos foi que, dotando do equipamento devido essa infraestrutura, à posteriori esse acordo poderia vir a ser concedido.
É uma forma de viabilizar financeiramente aquela IPSS, o que só acontecerá se nós formos parceiros nesse sentido. Dessa forma penso que dentro de dois a três anos essa IPSS possa vir a ter lucros.”

 

O autarca Macedense refere que o Executivo está a trabalhar no sentido de que o concelho seja dotado de várias infraestruturas sociais que apoiem a população, estando agora focado na ERPI de Talhas e na IPSS de Cortiços.

 

Escrito por ONDA LIVRE 

Relacionados

Comentar