ADCMC/CCN vai estar representada no Campeonato do Mundo da Wako, na Itália

ADCMC/CCN vai estar representada no Campeonato do Mundo da Wako, na Itália

O atleta da Associação de Desportos de Combate e Clube de Combate do Nordeste, Paulo Pires, foi selecionado para participar no Campeonato do Mundo da Wako, o principal na modalidade de Kickboxing e que acontece em Veneza, na Itália, no mês de setembro.

Paulo Pires é o primeiro atleta júnior da associação a participar nesta prova, compete em Light-Contact menos de 57 quilos e é o atual campeão nacional e regional da disciplina.

Uma escolha baseada nos bons resultados que o jovem tem vindo a demonstrar, refere o treinador, Luís Durão:

“Ao longo destes últimos anos ele tem ganho todas as provas em que tem participado, tem bastante experiência. A associação tem vários campeões nacionais que poderiam ter ido ao estágio da Seleção Nacional mas colocamos apenas aquele que nos daria mais condições neste momento, até porque é um atleta que merece pois tem trabalhado e conseguido bons resultados.

É óbvio que em Júniores a exigência não é a mesma do que em Séniores, mas é a prova mais conceituada de Kickboxing a nível mundial e é a primeira em que ele vai participar a nível internacional.

Entramos em tudo para ganhar mas temos consciência de que é a prova mais difícil do mundo. 

Vamos prepará-lo da melhor forma e ver aquilo que conseguimos.”

Mas para pensar em medalhas, seria preciso que os atletas fizessem mais participações em provas internacionais, o que só poderia acontecer com mais apoios financeiros, acrescenta o treinador:

 

“Não há apoios para podermos ir a vários eventos fora do país e, por isso, limitamos-nos a fazer uma prova internacional por ano e para apenas um atleta, o que é muito pouco para se conseguirem medalhas. Mas pode acontecer e vamos trabalhar para isso.

Temos muitos mais atletas com qualidade que poderiam também participar até porque o objetivo seria valorizar e dar experiência a todos eles para poderem trabalhar e evoluir em conjunto. Neste caso, podemos levar apenas um, o que logo aí nos limita.

O apoio anual é insuficiente para conseguirmos potencial a qualidade que temos. Se nos pedirem resultados a nível nacional, nós temos, mas ao nível não porque não há apoios.”

Neste momento, a associação sobrevive com os apoios da autarquia, de alguns patrocinadores e das cotas mensais dos sócios.

Os custos da ida deste atleta à Itália vão ser suportados pelo município num total de 1500€.

A associação vai também levar ao estágio da seleção nacional Fabrice Fernandes, um atleta sénior de Light-Contact menos de 74 kg, para participar no Campeonato da Europa da disciplina que acontece em novembro na Eslovénia.

 

Escrito por ONDA LIVRE

Relacionados

Comentar