Bragança e Portalegre são os únicos distritos do país sem mortes por afogamento em 2017

Bragança e Portalegre são os únicos distritos do país sem mortes por afogamento em 2017

Os distritos de Bragança e Portalegre foram os únicos que em 2017 não registaram qualquer morte por afogamento.

Os dados são do relatório Nacional de Afogamentos publicado pela Federação Portuguesa de Nadadores Salvadores, que dá conta que, em todo o país, as mortes por afogamento subiram 84,7% entre 2009 e 2017, sendo que, só o ano passado, foram registadas 122 mortes dessa natureza.

Em Bragança, existem apenas duas associações de nadadores salvadores, a Associação de Nadadores Salvadores de Trás-os-Montes, com sede na capital de distrito, e a Abraçadas de Macedo de Cavaleiros. A presidente desta última, Joana Venceslau, considera que os resultados são a prova do bom trabalho prestado pelos profissionais desta região do país:

“Felizmente conseguimos corresponder aos nossos objetivos, fazendo com que as pessoas que nos vêm visitar, se sintam seguras pois estamos em constante vigilância e a dar apoio.

Para nós, a época balnear é sempre antecedida por uma reunião entre os membros da associação, criamos objetivos e temos formações mensais para que, no início da época balnear, todos consigam responder às situações que aparecem.”

Joana Venceslau deixou ainda saber que, a partir da época balnear do próximo ano, o socorro nas praias do Azibo vai contar com dois Desfibrilhadores Automáticos Externos (DAE) que servem para ministrar choques em situações de paragem cardíaca:

“No início da época balnear tivemos uma reunião na autarquia e propusemos a aquisição de um dispositivo para cada uma das praias, Ribeira e Fraga da Pegada, devido ao elevado número de pessoas que nos visitam. A autarquia concordou e considerou ser uma mais-valia. Por isso, todos os membros da associação vão receber formação de Suporte Básico de vida com DAE, e os fundos que nos foram dados com a festa “Macedo Veste de Branco”, vão ajudar a pagar essa formação. Assim, todos os profissionais que estiverem ao serviço em permanência vão poder utilizar o dispositivo.”

A Associação Abraçadas tem sido, nos últimos dois anos, responsável pelos salvamentos e primeiros socorros na praia da Ribeira, no Azibo, e nas Piscinas Municipais da cidade macedense. Em 2016, a área de abrangência era maior, incluindo também a praia da Fraga da Pegada, o que, por a falta de meios humanos, fez com que esta passasse para a alçada da Associação de Nadadores Salvadores de Trás-os-Montes.

A fraca adesão aos cursos promovidos pela associação tem sido um problema que a presidente acredita que pode ser contornado com ações que esclareçam a população para a importância dessa formação:

“Talvez seria bom desenvolver mais simulacros, palestras, tentando fazer com que as pessoas entendam o nosso trabalho e o que é ser nadador salvador.

Infelizmente, muitas pessoas têm uma ideia errada do nosso trabalho, pensam que é fácil e parado, mas, na verdade, não é assim. 

Era bom dinamizar mais esta área e fazer com quem as pessoas percebessem o quanto é importante haverem nadadores salvadores numa praia.”

A Associação Abraçadas tem operado durante a época balnear deste ano com oito profissionais, divididos entre a praia e as piscinas, tendo sido necessários realizar, até à data, apenas dois salvamentos.

Foto: Associação Abraçadas

Escrito por ONDA LIVRE

Relacionados

Comentar