ANACOM assegura que vai propor à CTT que haja uma estação em casa sede de concelho brigantino

ANACOM assegura que vai propor à CTT que haja uma estação em casa sede de concelho brigantino

A ANACOM assegurou à comunidade intermunicipal Terras de Trás-os-Montes que vai recomendar à empresa CTT que garanta, no mínimo, a existência de uma estação dos CTT em cada sede de concelho no distrito brigantino. Este foi um dos assuntos discutidos numa reunião com o presidente da ANACOM e o Secretário de Estado das Infra-estruturas, bem com a possibilidade de alteração da concessão do IC5.

Uma das principais propostas apresentadas pelos autarcas da comunidade intermunicipal Terras de Trás-os-Montes ao Secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme d’Oliveira Martins, foi a criação de uma legislação que garanta a permanência das estações dos correios nas sedes do concelho. Uma medida que visa travar a intenção dos CTT de Portugal de encerrar aquelas que apresentam indicadores menos positivos substituindo-as por balcões de atendimento contratualizadas com terceiros.

A loja dos CTT de Vila Flor corre, por exemplo, o risco de encerrar, sendo uma das próximas estações a ser abrangida pela reestruturação da empresa responsável pelo serviço postal, depois do encerramento de mais de 2 dezenas de outras por todo o país.

Depois de alguns autarcas desta CIM terem sido confrontados com a possibilidade de encerramento das estações nos seus concelhos, esta proposta, agora apresentada, foi bem recebida por Guilherme d’Oliveira Martins e também defendida pelo presidente da ANACOM que, assegurou, aos membros da CIM, que a ANACOM vai fazer chegar uma recomendação à CTT Correios de Portugal para que garanta, no mínimo, a existência de uma estação em cada sede de concelho.

Reiterando que estava em causa a qualidade do serviço e que iria contribuir para agravar o despovoamento e isolamento do território, a possibilidade do fecho de algumas estações levou a uma tomada de posição pública sobre ao assunto, no passado dia 19 de setembro, onde a Comunidade Intermunicipal manifestava a sua preocupação e total desacordo com esta medida.

A CIM das Terras de Trás-os-Montes reuniu com o Secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme d’Oliveira Martins, e com o Presidente da ANACOM, João Cadete de Matos. Além do encerramento das estações dos CTT na região, esteve ainda em discussão o futuro do IC5.

Sobre essa questão, ainda não ficou nada decidido. Uma garantia do Secretário de Estado das Infraestruturas que disse que o processo de desclassificação do IC5 e a transição da exploração para as infraestruturas de Portugal está em avaliação e afiançou a estes autarcas que nada ficará definido sem os consultar previamente mas assegurou que, verificando-se este processo, a manutenção, segurança e vigilância da via estará assegurada.

Conclusões da reunião entre autarcas da CIM Terras de Trás-os-Montes, o Secretário de Estado das Infraestruturas e o presidente da ANACOM.

Entretanto, a CIM Douro apresentou uma providência cautelar a intimar os CTT para que não feche estações, não reduza horários de funcionamento nem contratualize serviços com terceiros.

Uma medida que surge depois da ausência de resposta dos CTT ao pedido de reunião urgente feito pela CIM Douro e face à intenção de continuar a extinguir Estações de Correio transformando-as em meros postos ou balcões de atendimento.

INFORMAÇÃO CIR (Rádio Brigantia)  

Relacionados

Comentar