Pena máxima para mulher e homicida do homem assassinado em Chaves em janeiro do ano passado

Pena máxima para mulher e homicida do homem assassinado em Chaves em janeiro do ano passado

O Tribunal de Vila Real condenou, ontem, à pena máxima de 25 anos de cadeia uma mulher por instigar o homicídio do marido e o homem que cometeu o crime, em Chaves, em janeiro de 2017.

Apesar de ter sido provado que foi o arguido, de 26 anos, a matar o homem com uma arma de fogo, o tribunal considerou que foi a arguida, de 41 anos, a mandante do crime.

A juíza presidente do coletivo considerou que “ficou claro” que os dois arguidos cometeram o crime e que se tratou de um “homicídio mercenário”, em que a motivação de ambos “foi o dinheiro”.

O coletivo de juízes considerou ainda ter ficado provado que a arguida mandou matar o marido para ficar com a casa e que ele matou por dinheiro, por uma quantia que não foi apurada e que não chegou a ser paga.

Os arguidos foram ainda condenados ao pagamento de uma indemnização de 5.475 euros aos pais da vítima.

A defesa da arguida disse que vai analisar o acórdão e adiantou que vai avançar com um recurso, até porque estão pendentes outros recursos, como um em que pede a anulação da prova.

INFORMAÇÃO CIR (Rádio Ansiães)

Relacionados

Comentar