Cobertura de fibra ótica da Altice vai chegar a 75% dos transmontanos

Cobertura de fibra ótica da Altice vai chegar a 75% dos transmontanos

A Altice vai expandir a rede de fibra ótica na região de Trás-os-Montes para a cobertura chegar a 75%  da população. Administradores da empresa passaram ontem pelos concelhos de Vimioso Bragança, Mirandela e Chaves para assinar protocolos de colaboração com os municípios.

Alexandre Fonseca, presidente executivo da empresa, explica que a iniciativa se insere na estratégia de proximidade ao território:

“Aqui em Trás-os-Montes anunciamos que vamos ultrapassar os 75% de população coberta com fibra ótica da Altice Portugal. Claro que depois depende de concelho para concelho, há alguns com maior e outros com menor cobertura. Em 2020 vamos chegar a 100% dos portugueses .”

A Altice assinou ainda com o Politécnico de Bragança um protocolo de cooperação para as áreas de formação e desenvolvimento de projectos na área da inovação, com envolvimento dos centros de investigação da ESTIG e da Altice Labs:

“O primeiro grande objetivo é passarmos a ter ativamente engenheiros da Altice Labs, que vão estar aqui presentes para acompanhar os programas curriculares e de investigação. O papel deles vai ser observar, dar indicações e analisar tendências. 

Somos um centro de investigação, portanto, temos que perceber o futuro e vamos contribui também para ajudar o Instituto Politécnico de Bragança a orientar algumas dessas áreas. Vamos ainda recolher o talento, o conhecimento e os projetos de investigação, ajudar a desenvolver os laboratórios e projetos, e aqueles que acharmos que têm potencial serão integrados nos nossos laboratórios ou na nossa rede comercial a nível mundial.”

O presidente do Instituto Politécnico de Bragança, Orlando Rodrigues, considera que é fundamental que as instituições de ensino tenham este tipo de ligação com as empresas

“Entendemos que temos que mudar o paradigma de ensino, formando as pessoas em cooperação com as empresas. Não há outra forma de o fazer. Nós não podemos continuar a formar as pessoas isolados das empresas numa sociedade que se transformou profundamente em que o acesso à informação é completamente diferente. Portanto, nós temos que formar as pessoas de forma diferente e precisamos das empresas para nos inserirmos nesse novo paradigma.

 A Altice propôs ajudar-nos a formar pessoas nos ninhos das tecnologias que são mais interessantes para essa empresa. Nós precisamos de fazer esta parceria com muitas outras empresas, mas, para já, este é um marco que consideramos importante.”

O protocolo entre o IPB e a Altice prevê o desenvolvimento de projectos de investigação aplicada conjunta e cooperação no domínio do ensino.

Foto: Altice Portugal

INFORMAÇÃO CIR (Rádio Brigantia)

Relacionados

Comentar