Sete anos de prisão para o homem que esfaqueou a mulher mais de 30 vezes em Bragança

Sete anos de prisão para o homem que esfaqueou a mulher mais de 30 vezes em Bragança

Foi hoje condenado a 7 anos de prisão, o homem que feriu com gravidade a esposa de 33 anos com mais de 30 facadas, no início deste ano.

O homem de 37 anos, que era acusado de crime de homicídio na forma tentada, viu-lhe ser aplicada a pena de 7 anos de prisão efectiva, já que os factos de que era acusado foram dados como provados.

O juiz na leitura da sentença referiu ter ficado provado que o homem agiu com frieza de ânimo, não teve preocupação de não matar, e que só por acaso não atingiu a ofendida de forma mortal. O juiz considerou ainda como agravante o facto de o condenado ter esfaqueado a mulher em frente da filha de cinco anos e de ter continuado apesar de lhe ter sido pedido que parasse.

O juiz destacou ainda que dificilmente se compreenderia sem alarme que não fosse condenado por este crime, até porque tem antecedentes criminais por ofensas físicas graves

Foi ainda condenado a pagar os custos de tratamento da mulher à ULS Nordeste cerca de 2000 euros.

O casal ter-se-á desentendido e o indivíduo de 37 anos desferiu vários golpes na mulher de 33 num posto de abastecimento de combustíveis em Bragança, na saída para Vinhais.

O arguido não falou em tribunal nem a vítima, por isso o Juiz afirmou que o tribunal não percebeu o que se passou. E acrescentou que “é triste que no século XXI tenha de se dizer o óbvio, que o homem não é superior, eu não é admissível o uso de violência e que deve haver respeito mútuo no casal.

Destacou ainda que até 20 de Novembro, 24 mulheres tinham perdido a vida em Portugal às mãos da violência conjugal.

O advogado de defesa afirmou que não deverá recorrer da sentença, no entanto ainda vai falar com o arguido.

INFORMAÇÃO E FOTO CIR (Rádio Brigantia)

Relacionados

Comentar