Tratamento termais vão ser comparticipados até 95 euros por utente

Tratamento termais vão ser comparticipados até 95 euros por utente

Os tratamentos termais fazem parte, deste ontem, do Serviço Nacional de Saúde, sendo novamente permitido aos médicos de família receitarem estes tratamentos que serão comparticipados até 95 euros por utente. Para o Governo esta medida vai contribuir, para além de criar melhores condições para os utentes do Serviço nacional de Saúde,  para a economia do país com ganhos fiscais nas regiões termais e ainda poderá cooperar no incremento do turismo.

O presidente da Câmara de Chaves, Nuno Vaz, considera esta uma prenda de natal em tempo de ano novo, defendendo que as termas são uma boa resposta de tratamento para muitas patologias:

“É uma boa notícia, esperávamos que tivesse acontecido em 2018, mas realiza-se agora e é muito bom. É a reafirmação de que os tratamentos termais são verdadeiros medicamentos naturais, integrados numa lógica cada vez mais holística de saúde e que são certamente uma boa resposta. É a terapêutica aliada ao lazer. Boas notícias para as termas, retomar algo que nunca devia ter acabado como a comparticipação dos tratamentos termais.”

Esta medida é para Nuno Vaz importante para o impulso da afirmação das Termas do país, referindo ainda que as termas de Chaves estão preparadas para responder a todos os novos desafios:

“A capacidade das termas de Chaves permitirão responder com qualidade e efetividade. A dimensão do balneário tem todas as condições para poder responder satisfatoriamente a todos os que nos procurarem. Temos uma equipa médica capaz e estamos disponíveis para responder aos desafios que nos lançarem.” 

O Ministério da Saúde considera que esta medida é positiva do ponto de vista do custo/ benefício para o Serviço Nacional de Saúde porque vai contribuir para a diminuição do uso de medicamentos e de pedidos de consultas de especialidade.

INFORMAÇÃO CIR (Universidade FM)   

Relacionados