Macedo de Cavaleiros foi o município do país que em 2017 mais água desperdiçou

Macedo de Cavaleiros foi o município do país que em 2017 mais água desperdiçou

Macedo de Cavaleiros continua no topo da lista dos municípios que mais água desperdiçam em todo o país

Os dados da ERSAR, Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos, relativos a 2017, revelam que durante esse ano, 76,9% da água não foi faturada naquele município, o que o autarca, Benjamim Rodrigues, diz dever-se à idade avançada das condutas que resulta em constantes rebentamentos:

“Este desperdício de água foi herdado do passado porque há cerca de 30 anos que foram feitas as canalizações que, aliado ao facto de na altura não se ter optado pelos melhores materiais, já se encontram obsoletas. 

Estamos a falar de um território com temperaturas que, nesta altura do ano, chegam a atingir os dez graus negativos, e com a congelação e sobrecarga de condutas, há rebentamentos constantes.”

O autarca justifica ainda este número com o facto de algumas fugas não serem comunicadas à autarquia e ainda à cobrança da água que, em 2017, não era feita em algumas aldeias:

“Nós sabemos que têm havido desvios de água, têm havido muitas perdas de água omissas, das quais muitas vezes não damos conta e, como é óbvio, se não formos alertados para elas, agravamos o registo dos nossos desperdícios. Há, inclusive, perdas de água pelas condutas d3 saneamento e nas águas pluviais.

Há aldeias, nomeadamente a União de Freguesias de Espadanedo e aldeias que fazem parte dela, que não pagavam. Porém, neste momento, todas elas estão já notificadas para pagar.”

No entanto, apesar de representar o valor mais alto em todo o país, se compararmos com os dados de 2016, em que o desperdício representava 81,2% do total da água comprada, nota-se uma diminuição de cerca de 5%.

Benjamim Rodrigues refere que esta melhoria se deve a medidas que têm sito tomadas no sentido de reduzir as perdas, e acredita que nos dados de 2018 já vão vigorar valores de desperdício inferiores:

“Nós fizemos um reforço das equipas que andam no terreno a reparar as tubagens e, neste momento, já temos três, o que antes não existia.

Além de termos reforçado as equipas, contratamos uma empresa para fazer um estudo, identificando e solucionando os problemas.

Estamos também em negociações com o Governo para tentar entrar na linha de investimento de cerca de 40 milhões de euros para combate das perdas de água, de forma a que possamos, faseadamente nos próximos anos, fazer uma requalificação de toda a rede de abastecimento.

Tenho fortes razões para pensar que já melhoramos a nossa performance.”

O autarca de Macedo adiantou ainda que está acordada uma candidatura no âmbito da CIM que prevê cerca de 3 milhões de euros para reparação de condutas e saneamento.
A nível nacional, os dados publicados pela ERSAR revelam que, em 2017, quase metade dos concelhos do país desperdiçaram mais água do que em 2016.

Foto: FilmeAereo.com

Escrito por ONDA LIVRE

Relacionados

Comentar