IPB ofereceu plantas a quem passou ontem pela Praça da Sé e pelo Eixo Atlântico em Bragança

IPB ofereceu plantas a quem passou ontem pela Praça da Sé e pelo Eixo Atlântico em Bragança

O Instituto Politécnico de Bragança associou-se uma vez mais ao Dia Internacional do Fascínio das Plantas e ofereceu centenas para plantar a quem passou, ontem, pela Praça da Sé e pelo Eixo Atlântico. Esta é uma iniciativa que visa fomentar a cultura sustentável do que comemos, bem como incentivar a relação com o seu cultivo. As escolas levaram as crianças a participar na iniciativa, que já sabiam a lição de cor.

“Aprendi que temos de cuidar bem das plantas porque sem elas não respiramos.”

“Alface, tomate e coentros sei que levo, três destas plantas são para dar à minha avó e o resto para a minha mãe. Eu tenho um cão que destrói tudo, portanto, tenho de as ter dentro de casa.”

“Temos de cuidar das plantas e ajudar o ambiente.”

“O que estou a gostar mais nesta iniciativa é de dançar e das músicas. Sei que o dia é dedicado às plantas, temos de cuidar muito bem delas porque sem as árvores não podemos respirar. Levo tomates, cenouras e coentros.”

Para Jacinta Costa, docente no Politécnico de Bragança, que se voluntariou para colaborar nesta acção, ajudando na distribuição das plantas, esta é uma acção muito importante para uma consciência ambiental sustentável.

“O IPB tem se juntado ao Dia Internacional do Fascínio das plantas e tem várias ações, sendo a maior delas a atribuição de plantas à comunidade. Por isso, distribuímos desde plantas ornamentais, hortícolas e aromáticas para que as pessoas, de forma gratuita, as levem para casa e percebam que é bom tratar e ver crescer uma planta.

Num segundo momento, temos uma série de atividades feitas por diferentes professores de diferentes departamentos, que têm como base mostrar o potencial das plantas.”

Um dia diferente, com oferta de plantas para levar para casa, cultivar e cuidar. Uma iniciativa no âmbito do dia Internacional do Fascínio das Plantas que se assinalou, ontem, em Bragança, com a oferta de centenas de plantas em viveiro, que germinaram nas hortas da Escola Superior Agrária.

Foto: IPB

INFORMAÇÃO CIR (Rádio Brigantia)

Relacionados

Comentar