Universidade Sénior de Macedo de Cavaleiros organizou o I Seminário de Gerontologia

Universidade Sénior de Macedo de Cavaleiros organizou o I Seminário de Gerontologia

“Envelhecimento, uma obra de arte”, é o nome do I Seminário de Gerontologia que teve lugar em Macedo de Cavaleiros, na passada sexta-feira.

Organizado pela Universidade Sénior de Macedo e pelo curso de gerontologia do Instituto Politécnico de Bragança (IPB), teve como objetivo ajudar a aumentar o conhecimento sobre como lidar com um idoso, como realça Eduarda Guimarães, membro da coordenação da Universidade:

“Este seminário é organizado por dois alunos de gerontologia que estiveram a estagiar connosco na Universidade Sénior. São alunos do IPB e que se disponibilizaram para organizar este seminário, indo também de encontro às necessidades que os professores que trabalham na Universidade Sénior sentiam de querer perceber mais um pouco de como tratar os nossos alunos, o que era mais adequado, qual a melhor abordagem para lidar com os séniores. Os gerontólogos são, de certa forma, os artesãos, aqueles que dão corpo à obra de arte de estar com um idoso, daí o nome do seminário ser: envelhecimento, uma obra de arte.”

 

Presentes estiveram 11 oradores, que ao longo do dia abordaram temas que foram desde a arte de cuidar até ao processo da aceitação da morte.

Estima-se que em Portugal existam mais de 160 mil pessoas com demência. Ana Galvão é psicóloga no IPB e cuidadora informal de três idosos e defende que os cuidados psicológicos deveriam ser uma constante no tratamento diário:

“Nós assistimos à ausência total de cuidados psicológicos. Falamos de alguns cuidados nas demências mas nós não temos os idosos todos dementes, apesar de termos uma grande percentagem. Os cuidados psicológicos são cuidados diários como é a alimentação. Se me servem o pequeno almoço também têm de me servir cuidados psicológicos. Uma pessoa de 65, 70 anos precisa de apoio psicológico efetivo. Quais são estes cuidados? A atenção, o carinho, o respeito, o amor e todo o apoio que essa pessoa precisar. Podiam ser implementados programas de cuidados psicológicos nas instituições. O treino cognitivo, a reabilitação cognitiva são cuidados mas que são prestados apenas uma vez por semana e isso é muito pouco.”

 

As odes ao seminário foram abertas pelos alunos da Universidade Sénior de Macedo que entoaram a célebre canção “Quero é viver” do grupo Humanos.

Atualmente, esta universidade tem 90 alunos, um número que quase duplicou desde o início do ano.

 

Foto: Cortesia Nuno Escudeiro 

Escrito por ONDA LIVRE

Relacionados