Já começou a festa da história em Bragança

Já começou a festa da história em Bragança

Um evento que retracta os acontecimentos dos séculos onze e doze e a vida de Fernão Mendes “O Velho”. Nas edições anteriores era representado um assalto ao castelo, porém, este ano houve a necessidade de inovar. João Maia, responsável pela companhia de teatro “Espada Lusitana” explica o novo espectáculo:

“Vai ser um desaguisado, uma quezília, entre dois senhores. Nós ainda estamos a falar de uma época que não existe o reino de Portugal, isto é um condado. E há dois senhores vizinhos, que um rouba terras ao outro e desvia as águas e vai fazer queixar ao alcaide. Por acaso está cá o senhor das terras, só que enquanto o vão chamar, vai haver uma cena de batalha.”

Durante a tarde, aconteceu ainda o famoso torneio que demonstra as provas realizadas entre soldados para ser escolhido o exército. João Maia destacou o trabalho necessário para realizar o torneio e a importância de contar a história dos nossos antepassados:

“Acho que tem que haver um cuidado de fazer esta recriação histórica, porque nós estamos a educar as crianças, e não só crianças, também adultos. Há muitas lendas na história, portanto, desde o guarda-roupa, ao equipamento militar, ao comportamento, acho que é muito importante ter cuidado para não cairmos no ridículo. Portanto, acho que é a única coisa que nós temos que fazer pelos antepassados: respeitá-los e contar a história como foi.”

A festa acolhe cerca de 80 expositores, actividades medievais, oficinas de tecelagem, entre muitas outras actividades, que tem atraído pessoas de todo o país, refere Hernâni Dias, presidente da câmara de Bragança:

“Tem vindo a ter uma grande adesão por parte da população, e não só de Bragança, mas também de outros pontos do país e de Espanha, para vivenciarem momentos de uma época já passada. Tem havido algumas actividades que foram introduzidas, este ano, por forma a valorizar um pouco mais um evento que já é de altíssima qualidade”

A rua dos Larápios é um dos locais mais atractivos da Festa da História devido à representação feita por pessoas voluntárias.

Foto: Município de Bragança

INFORMAÇÃO CIR (Rádio Brigantia)

Relacionados

Comentar