Festival “Algures a Nordeste” leva dança contemporânea a Bragança e Vila Real

Festival “Algures a Nordeste” leva dança contemporânea a Bragança e Vila Real

Pelo terceiro ano, Bragança e Vila Real recebem o festival de dança contemporânea “Algures a Nordeste”. Este ano, os teatros municipais apostaram na internacionalização com grupos do Brasil e Espanha, como destaca a directora do Teatro Municipal de Bragança, Helena Genésio:

“Vamos mais longe com o projecto com a novidade que é trazemos para esta edição a presença de duas companhias estrangeiras. A companhia brasileira irá aos dois teatros e a espanhola, por uma questão de agenda, apenas ao de Vila Real.”

Em Bragança, o festival arrancou com a actuação dos pauliteiros de Miranda, mas até dia 21 são várias as novidades:

“Temos espectáculos para o pré-escolar, educando já um público mais jovem. Temos o espectáculo de educação e comemoração do centenário de Sofia, que é dia 14, com a Companhia Portuguesa de Bailado Contemporânea, que vem pela primeira vez ao Teatro Municipal de Bragança. A dia 18 temos os brasileiros, que abordam atolerância através dança.”

Helena Genésio afirma que um dos objectivos é aumentar o público do festival, mas considera que na região há interesse pela dança contemporânea:

“Nestes 15 anos temos feito muita programação de dança contemporânea. Há na cidade e na região um público de dança contemporânea. Temos verificado uma afluência muito grande dos alunos do politécnico, nomeadamente os alunos da CPLP e de erasmus. O público em geral também acarinha o festival , o que foi um dos motivos que nos fez continuar o Algures a Nordeste.”

Hoje, no teatro Municipal de Bragança há o espectáculo Cavalo Marinho, para os mais novos. O festival de dança contemporânea termina a 21 de Setembro com Murmúrios de Pedro e Inês.

INFORMAÇÃO CIR (Rádio Brigantia)

Relacionados

Comentar