ULSNE promoveu em Bragança o I Encontro de Saúde Mental

ULSNE promoveu em Bragança o I Encontro de Saúde Mental

Este ano, as comemorações saíram das paredes da instituição para tornar a actividade mais abrangente, reunindo várias IPSS que albergam pessoas com doença mental em Bragança.

Segundo Sílvia Lima, enfermeira responsável do serviço de psiquiatria agudos da ULS Nordeste, no distrito de Bragança ainda há algumas lacunas nesta área, nomeadamente no que diz respeito à resposta social para a população com doença mental mais envelhecida:

“Há falta de recurso e instituições que recebam os nossos utentes após a alta. Estamos a assistir cada vez mais ao aumento da psico-geriatria, os doentes estão a envelhecer cada vez mais e não há sítios para os colocar. A população com doença mental está a envelhecer, as suas famílias também envelhecem, deixam de ter capacidade de os conseguir cuidar e depois há instituições vocacionadas para o cuidado do doente com doença mental.”

A responsável diz mesmo que esta situação leva a que alguns utentes permaneçam internados no serviço mais tempo do que o recomendável:

“Ficam à espera de uma vaga nas instituições.”

Para Sílvia Lima ainda é necessário combater o estigma associado à doença mental e conseguir mais investimento para esta área:

“Este dia serve para alertar para o mundo de que existe doença mental, que é um flagelo, ainda está muito esquecida. Está “na moda” falar em saúde mental, mas faz ainda muita falta investir em saúde mental.”

A celebração antecipada desta efeméride que se assinala hoje, 10 de Outubro, contou com actividades lúdico-recreativas e um passeio solidário e foi organizada pelo departamento de Saúde Mental e pelo Serviço de Assistência Espiritual e Religiosa da ULS Nordeste.

Foto: Rádio Brigantia 

INFORMAÇÃO CIR (Rádio Brigantia)  

Relacionados

Comentar