Trabalhador em Macedo natural de Bragança infetado com Covid-19

Trabalhador em Macedo natural de Bragança infetado com Covid-19

Nas últimas 24 horas, houve mais um teste positivo ao novo coronavírus no distrito de Bragança, confirma a autoridade de saúde pública.

Ao que apuramos, trata-se de um funcionário público, de 42 anos, natural de Bragança, mas que exerce funções em Macedo de Cavaleiros.

Tudo aponta para que este seja um caso sem ligação a nenhum dos restantes 11 casos já confirmados, pelo que as autoridades de saúde estão agora a desenvolver os contactos necessários para perceber as ligações a este novo caso.

A juntar a este caso, há um teste positivo que as autoridades de saúde já validaram como sendo registado no distrito, mas que ainda não tinha sido contabilizado pela comunicação social.

Trata-se de uma profissional de saúde de 25 anos, natural de Mirandela, mas que está a exercer funções em Braga, que faz parte da rede de contactos do primeiro infetado pelo novo coronavírus, um serralheiro de 53 anos de Mirandela.

Entretanto, desde a última noite, está internado no hospital de Mirandela, um homem de 70 anos, natural de Valpaços, cujo resultado do teste ao novo coronavírus (Covid 19) também deu positivo, e que pertence à rede de contactos do homem de 72 anos, residente em Bragança, que está infetado e em estado grave, internado no hospital de São João, desde a passada segunda-feira.

Por se tratar de um residente em Valpaços, no distrito de Vila Real, este caso não entra nas contas do distrito de Bragança.

Sendo assim, estão confirmados 12 infetados no distrito brigantino. Sete registados em Bragança, três em Mirandela e dois em Macedo de Cavaleiros, ambos registados na aldeia de Lagoa, sendo que um deles, um emigrante de 66 anos, está internado na Unidade do Doente Crítico do Hospital de Bragança, depois de ter sido transferido do hospital de Mirandela, na passada sexta-feira, devido ao agravamento do seu estado de saúde.

Dos 12 infetados, dez estão em tratamento domiciliário, a serem monitorizados pelas autoridades de saúde, dado que apenas apresentam sintomas moderados.

Sob vigilância das autoridades estão dezenas de pessoas que pertencem às redes de contactos dos infetados.

INFORMAÇÃO CIR (Terra Quente FM)

Relacionados

Comentar