Foram acusados de homicídio qualificado agravado sete dos oito arguidos no caso Giovani Rodrigues

Foram acusados de homicídio qualificado agravado sete dos oito arguidos no caso Giovani Rodrigues

O Ministério Público já deduziu acusação contra os oito suspeitos da morte do jovem estudante. Sete vão ser julgados pela prática de quatro crimes de homicídio, um deles na forma consumada e três na forma tentada.

Dois dos detidos são ainda acusados do crime de detenção de arma proibida e o oitavo da prática do crime de favorecimento pessoal, por alegadamente ter escondido a arma do crime.

Os factos reportam-se 21 de Dezembro, quando num bar de Bragança dois indivíduos se desentenderam com os quatro jovens cabo-verdianos.

A discussão continuou no exterior do estabelecimento com agressões recíprocas entre estes e quatro dos arguidos.

Segundo o ministério Público, pretendendo evitar as agressões, os quatro jovens estudantes do IPB fugiram do local a correr, vindo a ser interceptados por um outro arguido que lhes desferiu várias pancadas com um pau com uma moca numa das extremidades. Entretanto terão chegado ao local os outros quatro arguidos e ainda outros dois, um destes munido de uma soqueira metálica. Segundo o Ministério Público, os acusados actuaram concertadamente, agredindo os quatro jovens com pontapés, murros e pancadas desferidas com paus e com a soqueira.

Um dos jovens, Giovani Rodrigues, “veio a sofrer lesões derivadas destas agressões que lhe provocaram a morte, ocorrida dez dias mais tarde”, diz o Ministério Público. A acusação entende ainda que “era propósito dos arguidos que sucedesse o mesmo aos outros três, o que só não veio a acontecer por razões alheias à sua vontade”.

Três arguidos encontram-se em prisão preventiva e quatro em prisão domiciliária.

INFORMAÇÃO CIR (Rádio Brigantia)

Relacionados

Comentar