“Missão País” traz 50 jovens voluntários a Macedo de Cavaleiros

Ao longo desta semana, 50 alunos da Universidade Católica do Porto estão espalhados por sete instituições do concelho macedense.

Fazem parte da “Missão País”, onde constam 32 universidades portuguesas, naquela que pretende ser uma experiência de serviço social e voluntariado em proximidade com os utentes e funcionários das instituições acolhedoras.

Os jovens chegaram na segunda feira de manhã à cidade, e ontem foi o primeiro dia em que deitaram mãos ao trabalho. E foi nesse primeiro contacto que fomos conhecer a Luísa Fernandes, de 18 anos, e a Joana Faria, de 19, que vão prestar voluntariado no Centro Social Nossa Senhora de Fátima, frequentado por 58 meninos em idade pré-escolar e 75 do primeiro ciclo. Uma participa pela primeira vez, para a outra já não é novidade. São naturais do Porto, estudam Direito e explicam o porquê de escolherem trabalhar com crianças em idade pré-escolar.

microfone profissional 4 (1)

Luísa Fernandes – “Eu não tinha muita experiência com crianças, com idosos já tinha e esta foi uma experiência nova”.

Joana Faria – “Eu gosto muito de ajudar as pessoas, só que falta-me um pouco de confiança. Este é um bom treino, porque as crianças exigem que se interaja com elas. É preciso ser-se dinâmico, e é uma forma de treinar isso.

Onda Livre – É difícil trabalhar com crianças tão pequenas?

Luísa Fernandes  – Pensei que ia ser muito mais difícil.”

Quanto à cidade transmontana, as jovens portuenses dizem ser mais fria, mas muito hospitaleira.

 microfone profissional 4 (1)

“Luísa Fernandes – É bonita. Mais fria, mas é bonita.

Joana Faria – Estou a gostar muito. Aqui tem um ambiente muito acolhedor e familiar. Estão duas educadoras em cada sala, mas, na verdade, vão circulando outras educadoras nas outras salas. Conhecem o nome de todas as crianças, que começam numa sala, depois passam para outras. É como se fossem família.”

Clementina Gemelgo é a directora técnica da instituição. Mostra-se satisfeita por receber, pela primeira vez, uma iniciativa do género, e destaca a importância deste tipo de experiências na formação cívica dos jovens.

 microfone profissional 4 (1)

“Para nós é sempre proveitoso. Primeiro porque abrimos as portas ao intercâmbio com outras escolas, com outras instituições. Depois porque também achamos importante que a formação dos jovens não fique fechada na faculdade, não se cinja só a formação académica. Esta parte dos valores culturais da formação cívica, de se darem ao outro, de apoiarem gratuitamente o outro, também faz parte da construção do caráter. E nós, como instituição religiosa, só temos que apoiar.”

A presença da “Missão País” no concelho tem o apoio da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros, e vai repetir-se pelos próximos três anos letivos.

Ao todo, são sete as instituições que ao longo da semana acolhem estes 50 jovens: Centro D.Abílio Vaz das Neves, Nuclisol, Casa de Repouso Afonso, Cercimac, Santa Casa da Misericórdia, Centro Social Nossa Senhora de Fátima e Hospital.

No sábado, em jeito de agradecimento, vai haver uma peça de teatro intitulada “Não te ardia o coração?”. Uma peça com muito humor, que transporta a mensagem católica ligada ao projeto.

Escrito por ONDA LIVRE