DGE, IEFP E CIM Douro querem promover emprego no território

A Direção Geral de Educação, o Instituto de Emprego e Formação Profissional, a CIM Douro e as escolas estão a definir estratégias de forma a ser articulada a oferta formativa neste território com o objetivo de proporcionar empregabilidade.

Para António Carvalho, diretor regional do Instituto de Emprego e Formação Profissional, as reuniões entre estas instituições pretendem concertar estratégicas no âmbito dos cursos profissionais. António Carvalho diz que o projeto está “numa fase embrionária”, e por isso acrescenta que é necessário que as instituições que promovem as formações a instituição articulem com as câmaras municipais, de forma a que tenham em vista a qualidade e a empregabilidade dos jovens”.

Encontrar consensos entre as diversas escolas da região não será tarefa fácil, mas António Carvalho acredita que o bom senso vai imperar.

Manuel Coutinho, diretor da Escola de S. Pedro em Vila Real, considera que esta proposta de rede apresentada pela DGEST e pela CIM DOURO terá de ser analisada pelas escolas e encontrar os acertos tendo em consideração o melhor para os jovens alunos e para a região.

Já Carlos Almeida, diretor da escola profissional NERVIR, refere que as escolas estão a analisar as propostas de cursos para o próximo ano lectivo com a finalidade de não ser duplicada a oferta formativa.

A região do douro a preparar a oferta educativa com vista à empregabilidade.

Informação CIR (Universidade FM)