Começou julgamento de enfermeiros por peculato e falsificação de documentos

Começou hoje, em Bragança, o julgamento de um casal de enfermeiros e de uma enfermeira diretora, no hospital de Macedo de Cavaleiros, na altura em integrava ainda o antigo Centro Hospitalar do Nordeste (composto pelos hospitais de Mirandela, Macedo e Bragança), agora Unidade Local de Saúde do Nordeste.
Estão acusados de, pelo menos entre 2008 e 2011, terem recebido mais de 13.500€ por horas extraordinárias, que, na realidade, nunca trabalharam.
Os três arguidos respondem agora por dois crimes continuados de peculato e dois crimes continuados de falsificação que documentos, cuja pena pode chegar aos três anos de prisão.
O casal foi apanhado, de acordo com a acusação, na sequência de uma auditoria, que resultou ainda num processo disciplinar e no encaminhamento do caso para a justiça.
A ex-diretora de enfermagem é também acusada de ter proposto, sem o devido conhecimento do Conselho de Administração, a atribuição de horas extra ao casal, ambos a desempenhar à época cargos de adjuntos.
O casal, de 52 e 49 anos, repôs parte do dinheiro, cerca de 6 mil euros, aquando do processo disciplinar que lhe foi instaurado.

Escrito por ONDA LIVRE