Assinado protocolo para levar paliativos a Bragança, Vinhais e Macedo

A Unidade de Cuidados Paliativos Domiciliários da Terra Fria é um exemplo nacional. Esta é a opinião do secretário de Estado da Saúde, que ontem esteve em Bragança a assinar o protocolo para a criação desta unidade, que leva estes cuidados às populações de Bragança, Vinhais e Macedo de Cavaleiros.

reduzido 3

O projecto representa o alargamento de um serviço pioneiro a nível nacional, de prestação de cuidados de saúde a pacientes com doenças crónicas, que começou em 2009, no Planalto Mirandês. Com o apoio da Gulbenkian e também das autarquias envolvidas.

Um projecto semelhante será também estendido a Alfândega da Fé, sendo o objectivo cobrir toda a região com os cuidados domiciliários.

O projecto terá um financiamento de cerca de 400 mil euros durante os quatro anos de acordo.

Ontem foi também reaberto o quarto piso da unidade hospitalar de Bragança. Esta zona do hospital estava em processo de remodelação desde 2011, depois de ter sido encerrada na sequência de casos de legionella.

O piso renovado vai agora acolher o serviço de medicina interna que até agora funcionava num edifício exterior ao próprio hospital, como explica António Marçôa, presidente do conselho de administração da Unidade Local de Saúde Nordeste.

reduzido 3

Para além de melhores condições, o serviço pode contar agora com quartos de isolamento.

As novas instalações foram reabilitadas maioritariamente com recursos da ULSN.

 

Informação CIR (Rádio Brigantia)