Cavaco Silva confiante no futuro

O presidente da República deixou Lamego com um discurso de esperança no futuro.

Após três dias de permanência na cidade da Senhora dos Remédios para as comemorações oficiais do 10 de junho, Cavaco Silva encerrou o programa com um discurso assente nos motivos que Portugal tem para encarar o futuro com mais otimismo e confiança.

Já quanto ao pessimismo, deixa-o para os profissionais da descrença e para os profetas do miserabilismo.

reduzido 3

No pavilhão multiusos de Lamego, perante 800 convidados, Cavaco Silva traçou quatro objetivos para o futuro do país, independentemente de quem governe e desde que a estabilidade política e a governabilidade estejam asseguradas.

reduzido 3

Não foi um discurso do agrado do partidos da oposição, com reações do PS, PCP e BE a colá-lo à ação do Governo de coligação PSD-CDS/PP, cujos representantes, por sua vez, o elogiaram.

Tampouco teria agradado aos cerca de 200 lesados do papel comercial do BES, que, “enjaulados pela polícia”, como eles próprios se consideraram, tiveram de ficar longe das cerimónias. Como tal, impedidos de pedir de viva voz a Cavaco Silva que interceda por eles junto do Banco de Portugal para poderem recuperar as poupanças de uma vida.

 
Informação CIR (Rádio Ansiães)