Distrito de Bragança pode ser “varrido” do mapa de transportes públicos

Muitas populações do distrito de Bragança estão em risco de ficar sem transportes.
As localidades com um número reduzido de habitantes podem ser eliminadas definitivamente do mapa de transportes públicos no país, de acordo com a nova lei publicada a 9 de Junho. A legislação pode conduzir ao isolamento de centenas de povoações do distrito de Bragança, porque estabelece que apenas as localidades com população mais de 40 habitantes “devem ter acesso a serviço público de transporte flexível ou, quando a procura o justifique, a serviço público de transporte de passagem regular”.
Há, neste momento, muitas aldeias do distrito que já não têm transportes públicos, porque os operadores que detêm as concessões não cumprem os contratos, sem que isso se traduza em sanções.
Esta é uma situação reconhecida e denunciada pelo presidente da Câmara de Vimioso, Jorge Fidalgo.
reduzido 3
Vimioso é um dos 4 concelhos, que a par de Vinhais, Mogadouro e Miranda do Douro têm maior grau de dificuldade de acessibilidades e mobilidade de transportes no distrito, tanto a nível interno do próprio município, como para o exterior. Isso mesmo revela um estudo encomendado pela Comunidade Intermunicipal Terras de Trás-os-Montes. Uma avaliação que tem como objectivo estudar formas alternativas para
resolver a dificuldade de transporte.
De acordo com o presidente da CIM, América Pereira, os nove municípios tentarão encontrar uma solução em conjunto.
reduzido 3
Jorge Fidalgo está convicto de que uma futura solução a ser encontrada pelas autarquias deverá ser uma solução mais benéfica para as populações do que a atual.
reduzido 3
A lei recentemente publicada abre a possibilidade de que a gestão dos transportes possa passar para as mãos das autarquias ou CIM’s. A comunidade intermunicipal está a analisar projectos piloto nesta área no país e em Espanha.
Informação CIR (Rádio Brigantia)