Aldeias do concelho de Bragança acolhem refugiados para inverter despovoamento

As aldeias do concelho de Bragança vão receber refugiados sírios e eritreus. O projeto pioneiro a nível nacional é da responsabilidade da Santa Casa da Misericórdia e promete ajudar a repovoar estas localidades e criar uma resposta social ao nível da integração de refugiados, como explica o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Bragança, Eleutério Alves.

reduzido 3

O projeto pretende ser uma solução que vá para além do apoio de emergência. Com esse objetivo serão reabilitados edifícios devolutos em aldeias do concelho, como antigas escolas, casas florestais, ou casas do povo abandonadas, recorrendo para isso à candidatura a fundos comunitários.
O realojamento na cidade será temporário, até garantir as condições necessárias ao acolhimento nas aldeias.

reduzido 3

A Santa Casa de Bragança está já preparada para receber cerca de 10 refugiados num edifício situado no centro da cidade.
Segundo o provedor da instituição os primeiros refugiados, sinalizados a nível nacional como estando em situação emergente, poderão chegar a Bragança ainda este mês.
A ideia partiu de Sara Cameira, colaboradora da santa casa com o objetivo de responder às necessidades no longo prazo.

reduzido 3

O projeto prevê ainda a formação dos acolhidos e a constituição de uma bolsa de empresários para a criação de oportunidades de emprego.

reduzido 3

O projecto vai inicialmente contar com o apoio do Município de Bragança e do Centro Distrital da Segurança Social mas pretende envolver mais entidades, como o Instituto Politécnico de Bragança ou a Corane.

Informação CIR (Rádio Brigantia)