Governo aprova abate de 14 mil árvores no Tua

O Governo autorizou o abate de mais de 14 mil árvores na zona do Tua para a segunda fase da construção da barragem nesta zona de Trás-os-Montes, invocando a utilidade pública da obra e impondo condicionantes.

O despacho conjunto dos secretários de Estado da Energia e das Florestas e do Desenvolvimento Regional do publicado hoje em Diário da República e aprova, para a execução da segunda fase da obra do Aproveitamento Hidroelétrico de Foz Tua o abate de mais de 2100 sobreiros e cerca de 12 mil azinheiras.

O despacho declara a “utilidade pública, com caráter de urgência, da expropriação das parcelas de terreno necessárias à implementação da obra” e contempla o abate em 111 hectares de povoamentos e pequenos núcleos daquelas espécies, sendo que a autorização é condicionada.

A EDP fica obrigada ao cumprimento de medidas compensatórias como a arborização com novos sobreiros e azinheiras de 146 hectares.

 

Informação CIR (Rádio Ansiães)