BE questiona Governo sobre abate de árvores no Tua

O Bloco de Esquerda questionou o Ministério do Ambiente sobre a autorização dada à EDP para abater 14 mil árvores no âmbito da construção da Barragem de Foz Tua.

Em causa está o corte de 111 hectares de sobreiros e azinheiras, devido ao enchimento da barragem, que deve acontecer ainda este ano, e que obriga a EDP a replantar 146 novos hectares com estas espécies.

O deputado Pedro Soares, e presidente da Comissão Parlamentar de Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação, explica que o BE pretende esclarecer se a EDP está, de facto, a cumprir as medidas compensatórias.

reduzido 3

Pedro Soares diz que ficam dúvidas quanto à vontade da empresa do setor energético levar avante as medidas compensatórias.

reduzido 3

Quanto à construção da Barragem de Foz Tua, o deputado entende que é um dado adquirido, e que resta garantir que as contrapartidas acordadas vão ser uma realidade.

reduzido 3

O Bloco de Esquerda perguntou ainda ao Governo sobre o número de árvores que vão ser abatidas com a construção da Barragem de Foz Tua e se as medidas compensatórias referentes ao abate de 2011 foram cumpridas.

Dia 1 de março João Pedro Matos Fernandes vai participar numa audição da Comissão Parlamento de Ambiente e o Bloco deixa o aviso que, se até essa data não receber qualquer resposta, vai confrontar o Ministro do Ambiente com estas mesmas questões.

Escrito por ONDA LIVRE