Unidade de Ortopedia de Macedo de Cavaleiros realiza cirurgia inédita no país

Esta manhã, a unidade de ortopedia de Macedo de Cavaleiros realizou uma cirurgia pioneira a nível nacional, com a colocação de uma prótese inovadora para tratar a artrose de tornozelo.

Esta prótese diferencia-se das outras, porque é feito um modelo 3D, quer permite diminuir o tempo de cirurgia, e assim diminuir o risco de infeção pós-operatória, mas também garante mais probabilidade de sucesso, como refere António Andrade, o médico-cirurgião que concretizou a intervenção.

reduzido 3

“Enquanto nas outras cirurgias deste tipo. Para colocarmos esta prótese, ela tem que ser alinhada no membro, que antes era alinhado por referências anatómicas externas, e que tinha a ver também com a experiência do cirurgião.

Neste modelo, é feito de maneira diferente. Através de uma Tomografia Computorizada da perna. É feito um molde em 3D, e a partir daí a prótese é montada informaticamente em cima do modelo. Depois, é feito por impressão o molde do tornozelo, e as peças são alinhadas a partir daí. Este alinhamento é muito mais preciso.

Esta situação faz com que se demore muito menos tempo a colocar a prótese. Retirará pelo menos 30 minutos à cirurgia, e o alinhamento é muito mais perfeito.”

De relembrar que a Unidade de Ortopedia de Macedo de Cavaleiros foi novamente distinguida com o grau máximo de excelência clínica. Um hospital do nordeste transmontano que recebe a primeira cirurgia do género em todo o país, com Afonso Ruano, diretor do serviço, a destacar o papel importante dos profissionais que lá trabalham.

reduzido 3

“Não vou ter falsas modéstias. Acho que a equipa humana que aqui está tem feito para que tudo isto aconteça. É um trabalho de equipa de muitos anos, que tem contribuído para que tudo aconteça.

Os meios são importantes, mas os meios humanos são mais. Inovamos não só neste procedimento, mas noutros. Brevemente, vamos fazer esta mesma operação, mas no joelho.”

A artroplastia do tornozelo não é uma cirurgia frequente, sendo que apenas se realizam 4 a 5 por ano, mas pode contribuir para melhorar a qualidade de vida da população, sobretudo da mais idosa.

Para esta manhã, estavam agendadas duas cirurgias, realizadas com sucesso. Esta técnica inovadora deve ser replicada em breve para a artroplastia do joelho.

Escrito por ONDA LIVRE