Ambientalistas não vão participar mais na Comissão de Acompanhamento Ambiental do Aproveitamento Hidroelétrico de Foz Tua

Em atualização

A Confederação Portuguesa das Associações de Defesa do Ambiente decidiu suspender a sua representação na Comissão de Acompanhamento Ambiental do Aproveitamento Hidroelétrico de Foz Tua, por considerar que este órgão está a ser conivente com incumprimentos vários por parte da EDP.

Assim, amanhã, 23 de setembro, na 16.ª reunião plenária do órgão que acompanha o cumprimento das medidas de compensação e minimização a executar pela EDP, como contrapartidas para a construção da barragem de Foz Tua, não contará com a presença do GEOTA – Grupo de Estudos de Ordenamento do Território e Ambiente, nem da Plataforma Salvar o Tua, coletivos indicados pela Confederação Portuguesa das Associações de Defesa do Ambiente, em representação das Organizações Não Governamentais de Ambiente naquele fórum.

Em causa estão as alegadas irregularidades ligadas a enchimentos que a Agência Portuguesa do Ambiente confirmou serem ilegais, e que os duas grupos consideraram ser “a gota de água” neste assunto.

Como sinal de boa fé, pedem “o esvaziamento da albufeira de Foz Tua e a suspensão do desenvolvimento do projeto de mobilidade até que o respetivo Projeto de Execução seja devidamente apresentado e aprovado na Comissão de Acompanhamento Ambiental do Aproveitamento Hidroelétrico de Foz Tua, em cumprimento das exigências da Declaração de Impacte Ambiental”.

Escrito por ONDA LIVRE