Dinheiro em atraso para o hospital de Bragança motiva intervenção de Silvano

O deputado eleito pelo círculo de Bragança, José Silvano, questionou ontem o Ministro da Saúde acerca da verba prometida para as obras no bloco cirúrgico e laboratório do hospital de Bragança, que ainda não chegaram.

Em Setembro do ano passado, foi aprovado um reforço do capital social da Unidade Local de Saúde do Nordeste no valor de um milhão e duzentos mil euros, com o propósito de financiar as referidas obras e José Silvano estranha a demora em transferir esse dinheiro.

 

reduzido 3

“O objetivo era que essa verba servisse para começar as obras de ampliação do bloco operatório e do alargamento do laboratório. O bloco operatório, por vezes, oferece condições que não são as melhores. E o laboratório, com a internalização das urgências do distrito todo, precisava de obras de alargamento. Esse dinheiro seria uma base para fazer candidaturas a fundos comunitários, para angariar todo o dinheiro necessário, que são 3,5 milhões de euros.”

O deputado social-democrata quer saber quando será disponibilizada essa verba e quando será feita a abertura de candidaturas a fundos comunitários nesta área, até porque considera que a remodelação destes dois serviços no hospital de Bragança é cada vez mais urgente.

reduzido 3

“Desde setembro (do ano passado) até hoje ainda não foi essa verba pelo Governo. E, portanto, não se podem começar as obras, mesmo sem os fundos comunitários.

São obras cada vez mais urgentes. Perguntei ao senhor Ministro, por um lado, quando seria disponibilizada essa verba, e quando é que vai aprovar os quadros comunitários para que se pudesse fazer a obra em conjunto.

O bloco operatório não pode continuar assim, ou podem haver mesmo problemas de saúde pública. E o laboratório precisa mesmo de ser alargado, ou então não canalizassem todo o distrito para aquele hospital.”

As questões foram dirigidas à tutela ontem na Comissão de Saúde na Assembleia da República, no entanto não mereceram resposta por parte do ministro.

O deputado vai agora colocar as mesmas questões por escrito e perante as respostas admite tomar outras diligências.

 

Informação CIR (Rádio Brigantia)