EIP do Túnel do Marão impedida de atuar numa viatura que ardeu

A Equipa de Intervenção Permanente (EIP) do Túnel do Marão impedida de atuar numa viatura que ardeu à entrada da galeria no sentido Amarante-Vila Real.
Uma viatura ligeira começou a arder quando seguia na A4, tendo mesmo entrado no Túnel, mas quando o condutor da viatura se apercebeu do fumo, conseguiu fazer deslizar o carro até à entrada da galeria.
A Equipa Permanente de Intervenção, que estava de serviço na altur,a pertencia aos bombeiros da Cruz Branca e estava pronta a entrar em ação, no entanto o CDOS do Porto não deu autorização, por considerar que a viatura já estava fora do túnel, como refere o comandante dos bombeiros da Cruz Branca, Orlando Matop, que não esconde o desacordo com a posição tomada pelo CDOS do Porto:

“Foi pedida a intervenção, mas como já estava fora da área do Túnel, não foi necessária a ação dos bombeiros que fazem parte da equipa de proteção e socorro, na viatura. 

A equipa só não interveio porque, através das imagens, percebeu que não havia vítimas a lamentar e que, a situação estaria resolvida. Obviamente que é uma situação diferente da que está protocolizada mas, na minha opinião, devem ser feitos alguns ajustes.”
Rui Santos, presidente da câmara de Vila Real já reagiu ao sucedido e diz que é uma situação inacreditável:
“É uma situação caricata, ao confirmar-se da forma como vem noticiada. Não é razoável que, estando os bombeiros a um minuto do local onde se iniciou o incêndio, não possam atuar porque havia necessidade de esperar pela intervenção de bombeiros que vinham de Amarante e que demoraram 21 minutos a chegar.
Não quero acreditar que aconteceu assim, porque, se realmente se confirmar, ou há uma explicação muito boa, ou então alguém devia repensar as suas funções, e se, o que faz, é para o bem das populações ou para alimentar egos, que me escapam completamente.”
Assim, valeu ao condutor a equipa da Infraestruturas de Portugal para o ajudar a extinguir as chamas.
O CDOS do Porto optou antes por acionar uma equipa dos bombeiros de Amarante, que, segundo fonte da CIR, chegou 21 minutos depois, estando já o foco de incêndio apagado.
INFORMAÇÃO CIR (Rádio Universidade FM)