Já começaram a ser julgados os guardas da GNR acusados de tráfico de droga

Começaram hoje a ser julgados no tribunal de Vila Real os quatro arguidos acusados do crime de tráfico de droga entre julho de 2017 e abril de 2018, altura em que foram detidos.

Dois dos indivíduos são dois miliatres da GNR, que na altura prestavam serviço no Peso da Régua, um dos quais não prestou declarações e o outro negou a acusação, segundo avança o Jornal de Notícias.

No mesmo jornal pode ler-se ainda que “o guarda que está em prisão preventiva recusou prestar declarações ao coletivo de juízes e o outro negou todas as acusações e afirmou que a canábis apreendida em sua casa era da namorada, que dormia ali com frequência, negou ter ido a Espanha comprar droga, vender ao outro militar ou sequer produzir canábis, referindo que o material apreendido, como a balança, era usado também pela sua namorada.”

O JN declara ainda que “o arguido de 36 anos falou ao coletivo e confirmou os factos, assumindo a venda de estupefacientes, nomeadamente ao militar, referindo que desconhecia a atividade a que se dedicavam as pessoas a quem vendia e o que estas faziam com a droga.

O quarto arguido do processo também recusou prestar declarações ao coletivo de juízes do tribunal de Vila Real.”

A investigação a este caso de tráfico de droga começou em 2017.

 

Escrito por ONDA LIVRE