Estudantes Africanos ponderam desistir do campeonato distrital de futebol

A formação dos Estudantes Africanos queixa-se de racismo e da falta de atitude da Associação de Futebol de Bragança perante o comportamento de alguns árbitros.

Óscar Monteiro, técnico e director dos Estudantes, acusa mesmo a direcção da associação de compactuar com os árbitros Joel Miranda, Nelson Ramos e Rui Domingues, que considera não mostrarem qualquer respeito pelos jogadores e pela restante estrutura do clube:

“Nós já sabemos o que é que esses três árbitros fazem sempre. A AFB sabe desses problemas e continuam a chamá-los para os nossos jogos, como se fosse de propósito. Estamos a falar do Joel, do Nelson, e do Rui Domingues.”

A situação levou a formação de Estudantes a manifestar-se contra o racismo e a discriminação.

O protesto aconteceu no domingo, na jornada 10 da Divisão de Honra Repsol Gás, frente ao GD Sendim. Os jogadores da formação africana estiveram, no início da partida, 30 segundos sem jogar para mostrar o seu descontentamento.

Óscar Monteiro refere que o protesto não está relacionado com os resultados mas sim com o comportamento dos árbitros mencionados:

“Não tem a ver com o resultado do jogo. Nós não queremos falar sobre resultados, mas sim sobre o comportamento deles direcionados a nós, de incitação à violência. Eles não têm qualquer respeito pela nossa equipa, nem pela direção, nem pelos jogadores.”

O treinador já inteirou o presidente da AFB, António Ramos, sobre a situação e pediu para que os três árbitros não sejam nomeados para os jogos dos Estudantes. Óscar Monteiro mostra-se desagradado com a resposta do líder da associação:

“Disseram-me diretamente que eles nos tinham na mira, que qualquer coisa que nós digamos, eles castigam-nos. O presidente da AFB continua a deixar que esses árbitros apitem os nossos jogos.”

Óscar Monteiro entende a falta de atitude da associação de futebol como um “acto de vingança” pelo facto de os Estudantes terem reclamado o dinheiro a que, supostamente, teriam direito da receita da final da taça da época passada.

Os Estudantes Africanos ponderam mesmo abandonar a competição e pedem a demissão da direcção da A.F. Bragança:

“Nós neste momento estamos a ver de que forma podemos abandonar o campeonato e não voltarmos a jogar até que a AFB mude de direção. Quando tivermos a certeza de que ao deixarmos o campeonato não temos problemas com a Federação Portuguesa de Futebol, vamos fazê-lo. Até lá, continuamos com este protesto.”

E, a continuar em prova, os Estudantes prometem não ir a jogo caso sejam nomeados os árbitros Joel Miranda, Nelson Ramos e Rui Domingues. A equipa vai ainda manter o protesto de 30 segundos sem jogar em todas as jornadas até ao final da época.

Espera-se que ainda hoje haja reacção de António Ramos, presidente da Associação de Futebol de Bragança, às declarações de Óscar Monteiro, técnico dos Estudantes Africanos.

Foto: Press Nordeste

INFORMAÇÃO CIR (Rádio Brigantia)