Alegada rede de tráfico de droga na cadeia de Izeda vai a julgamento

O tribunal de Bragança decidiu levar a julgamento 22 arguidos por tráfico de droga na cadeia de Izeda.

A alegada rede, que incluía alguns reclusos, é acusada de introduzir droga naquele estabelecimento prisional do concelho de Bragança.

O Ministério Público considera que houve indícios de que de finais de 2015 a outubro de 2017, quatro arguidos, à data reclusos da cadeia de Izeda, “organizaram uma estrutura humana e logística, de que faziam parte outros reclusos e familiares”.

O objectivo era adquirir cannabis, heroína e cocaína no exterior, e introduzir esta droga no estabelecimento prisional para a comercializar.

Segundo o Ministério Público, o produto entrava no estabelecimento prisional por ocasião das visitas, levado por arguidas familiares dos reclusos ou com a colaboração de um arguido que desempenhava funções num balcão exterior ao estabelecimento prisional.

Os reclusos recebiam os pagamentos pelas vendas das drogas no interior da cadeia em contas bancárias tituladas por outras pessoas, seis delas arguidas no processo.

Os arguidos respondem por crimes de associação criminosa, tráfico, branqueamento de capitais e outras actividades ilícitas agravadas.

Dos 22 arguidos, três encontram-se em prisão preventiva e seis em obrigação de permanência na habitação.

INFORMAÇÃO CIR (Rádio Brigantia)