GDM fora da Taça de Portugal com derrota frente ao Sporting por 7-0

O GDM está fora da disputa da Taça de Portugal de Futsal com a derrota frente ao Sporting em casa por 7-0 no jogo dos oitavos de final.

Os golos foram marcados por Alex Merlin (5′), Edgar Valera (7′), Pany Varela (9′ e 21′), Diego Cavinato (19′ e 28′) e autogolo de Miguel Brás (27′).

António Aires, técnico do Macedense, fala num jogo repartido com oportunidades que podiam ter resultado em golo:

“Foi um jogo repartido. Criamos algumas situações para marcar golos mas damos o mérito ao Sporting e aos guarda-redes que conseguiram anular essas situações. Acho que estivemos bem.

Esperávamos ter marcado até mais do que um golo e criamos oportunidades para fazer muito mais neste jogo.”

Apesar do resultado, o treinador valoriza a vinda do Sporting a Macedo e espera que seja o pontapé de saída para que mais momentos como este se repitam na cidade:

“O mais importante foi a grande capacidade de crescimento por parte dos jogadores frente ao campeão nacional e vice-campeão europeu. Acho que desfrutamos ao máximo, tanto os jogadores, como o público, a claque, os sócios, e até mesmo para a comunicação social foi um acontecimento importante.

Espero que este jogo seja o princípio de uma coisa bonita que o futuro pode trazer, basta que seja canalizado um conjunto de forças e capacidades nesse sentido, de forma a que consigamos fazer que este tipo de momentos sejam mais assíduos.”

Do lado do Sporting, tricampeão nacional e vencedor seis vezes da Taça de Portugal, o treinador, Nuno Dias, admite que o GDM criou algumas dificuldades à equipa leonina:

“Tivemos que nos empenhar ao máximo para manter a nossa baliza sem sofrer.

Acho que o Macedense, por tudo o que fez, também merecia ter chegado, no mínimo, a um tento de honra. Trabalhou bastante e obrigou a que os nossos atletas se empenhassem ao máximo para conseguir não sofrer golos.

Sabemos que, normalmente nos jogos da taça, as equipas mais pequenas superam-se e tentam ir buscar forças onde elas normalmente já não existem.”

Um jogo que foi um “prazer para o Sporting”, refere o técnico dos leões que diz levar de Macedo aquilo que é a verdadeira festa da taça:

“Foi um prazer. Hoje senti aqui o verdadeiro ambiente do que é a festa da taça.

Independentemente do resultado ter sido ao nosso favor, agradeço todo o apoio que foi dado, principalmente pelos adeptos do macedense.

O verdadeiro sentimento da taça é chegarmos a zonas onde normalmente não há possibilidade de ver equipas tão grandes como o Sporting e conseguirem manter o apoio até ao fim de forma incansável. Este jogo foi um prazer tanto para mim, como para os meus atletas e para o próprio Sporting.”

Eliminados da Taça de Portugal, as atenções do Macedense estão agora todas voltadas para o campeonato da II divisão de futsal, onde ocupam a sexta posição e que inicia a 2ª fase já no próximo dia 23 num jogo frente ao Valpaços em casa.

Escrito por ONDA LIVRE