Murçós vai ter pólo da Universidade Sénior de Macedo de Cavaleiros

A Universidade Sénior de Macedo de Cavaleiros vai abrir um novo pólo na aldeia de Murçós, no mesmo concelho.

Uma ideia que surgiu devido ao interesse demonstrado pelos habitantes da freguesia em realizar as atividades, como explica Elsa Escobar, vereadora da câmara municipal de Macedo:

“A ideia surgiu porque a Associação Cultural e Recreativa de Murçós foi reabilitada e as pessoas começaram a ter educação física, voltaram a reanimar a associação, trataram de todas as questões legais e começaram a idealizar algumas atividades em parceria com a Universidade Sénior. Dai, partiu a ideia de a estender a outra juntas de freguesia. Falei com pessoas que estão à frente da associação e se mostraram muito entusiasmadas, falei com a Junta de Freguesia que também se quis juntar a este projeto e no terceiro período já estamos a oficializar as inscrições. Faremos em breve uma inauguração oficial deste pólo em Murçós.

Vi que havia ali motivação e muita gente interessada, inclusive pessoas que viveram fora, entretanto regressaram a Murçós e agora sentiram que tinham pouco para fazer.

Para além disso, é uma união de freguesias grande, com muito gente, e visto que está um pouco afastada da sede de concelho, parece-nos o local ideal para começarmos.

O principal objetivo desta união é que possam passar a ser realizados eventos em conjunto e pôr mais seniores em atividade:

“Eventualmente poderão programar oficinas em conjunto.

A ideia da Universidade Sénior é que funcione essencialmente com professores voluntários, em que os próprios alunos o possam ser também.

O repto que lançamos a quem se inscreve como aluno é que pense em algo que possa ensinar aos outros e voluntariar-se também para ser professor.”

No futuro, Elsa Escobar garante que esta ideia pode ser levada a mais freguesias do concelho.

“A ideia é essa. Já falei com outros presidentes de junta e o ponto de partida poderá se,r sobretudo, em aldeias onde há associações a funcionar, porque já há pessoas inscritas e há atividades pensadas e dinamizadas. Depois, é pensar para ocupar os tempos livres.

O objetivo primordial não é o desenvolvimento de competências académicas mas sim que as pessoas tenham o seu tempo ocupado e com mais qualidade de vida.”

O edifício utilizado para albergar estes alunos será a antiga escola do 1º ciclo na aldeia de Murçós. Até ao momento há já 25 inscrições, número que pode aumentar até ao início do terceiro período. Como motivação extra, a Junta de Freguesia de Murçós oferece aos inscritos o primeiro ano de cotas.

Escrito por ONDA LIVRE