CIM-TTM aprova plano para rede de transportes públicos em todo o território

CIM-TTM aprova plano para rede de transportes públicos em todo o território

Vai ser posta em funcionamento uma rede de transportes públicos que cobrirá todo o território da Comunidade Intermunicipal Trás-os-Montes.

O Conselho Intermunicipal da CIM Terras de Trás-os-Montes aprovou o Plano Operacional de Transportes Públicos na quarta-feira.

Vão ser ligadas as localidades às sedes de concelho, os concelhos entre si e os que fazem fronteira com este território. O processo de reestruturação da Rede de Transportes Públicos das Terras de Trás-os-Montes já foi concluído segundo avançou o presidente da CIM Terras de Trás-os-Montes, Artur Nunes:

“Fechamos o processo da criação de uma rede de transportes públicos em toda a área da CIM, definindo circuitos e a própria rede. As pessoas vão passar a ter informação muito concreta  acerca dos circuitos que temos, preço e lógica de transportes, ou seja, a frequência. Até ao final do mês, todas as câmara municipais ficaram com o processo para rever a proposta para elaborar o caderno de encargos e depois fazermos um concurso internacional”.

O plano vem dar resposta aos problemas de mobilidade até agora existentes, nas ligações municipais, inter-municipais e inter-regionais. Prevê-se agora que se cumpram os critérios de serviços mínimos estabelecidos pelo Regime Jurídico do Serviço Público do Transporte de Passageiros:

“Havia bastante confusão relativamente aos circuitos e frequência. O que fizemos foi estabilizar esta oferta de serviços ao nível de cada concelho, inter-concelho e as frequências para a sede de distrito e para fora da área da CIM Terras de Trás-os-Montes. Esperamos que até ao final do ano tenhamos o concurso internacional concluído. Passamos a ter um transporte mais eficiente, com menor custo e mais informação. Há uma obrigação por parte dos municípios de ter esta frequência em cada uma das freguesias e assim passamos também a cumprir a lei.”

Nas localidades com menos de 40 habitantes vai ser implementado o transporte a pedido. O lançamento do concurso público internacional será lançado até final de Agosto. Artur Nunes, questionado sobre a possibilidade do concurso ficar deserto, como já aconteceu noutros casos de obras públicas, diz não saber responder:

“Estamos a falar de uma rede de transportes gerida através da CIM-TTM porque cada um dos municípios delegou na comunidade intermunicipal essa competência da gestão da rede e a partir daí vai ser feito esse trabalho. Brevemente, lançaremos o concurso internacional. São perguntas impossíveis para mim.”

Questionado sobre a possibilidade de pedir apoio ao Estado, já que esta entidade ajuda a financiar situações semelhantes, noutros territórios, Artur Nunes não avança se será ou não feita alguma candidatura e esclarece que, para já, serão as autarquias que integram a CIM a custear a rede.

Foto: Rádio Brigantia 

INFORMAÇÃO CIR (Rádio Brigantia)  

Relacionados