Governo cria linha de crédito para ajudar com prejuízos da trovoada em Mogadouro

O governo criou uma linha de crédito de um milhão de euros para prejuízos agrícolas provocados pela intempérie da semana passada no concelho de Mogadouro. O secretário de Estado da Agricultura e da Alimentação, Luís Vieira, visitou vinhas afectadas pelo granizo de 13 de Julho e, depois do apoio inicialmente definido para tratamentos às vinhas, para evitar perdas maiores, no valor de 15 euros por hectare, o governante anunciou que o governo criou uma linha de crédito, no montante de um milhão de euros e que abrange as restantes culturas permanentes afectadas, como o olival e o amendoal:

“Pretendemos ir um pouco mais além no sentido de apoiar a tesouraria das explorações agrícolas. Como tal, criamos uma linha de crédito, no montante de um milhão de euros, com quatro anos de duração e com um ano de carência. No primeiro ano não há pagamento de amortizações de capital, havendo apenas o pagamento de juros, e é uma linha de crédito garantida pelo Estado em 70%. Para a banca é mais fácil conceder crédito aos agricultores porque sabem que podem ter a garantia. No caso de haver falta de compromisso por parte do agricultor, sabem que há essa garantia do Estado, o pagamento em 70%. É uma maneira de facilitar o crédito aos agricultores.”

O governante destacou que no planalto mirandês cerca de 140 agricultores já estão cobertos pelo seguro de colheitas e apelou a que mais lhe sigam o exemplo. O presidente do município de Mogadouro, Francisco Guimarães, considera que esta foi “a medida possível” e sublinhou a importância de se recorrer a mecanismos de apoio legal.

“Disse sempre que iríamos reivindicar junto do Governo o pedido de apoio. Estivemos sempre unidos com os agricultores, nunca ninguém os abandonou e é para isso que estamos aqui. É necessário perceber que temos de ter mecanismos legais e eu fui alertado. Se a Comunidade Europeia já faz esse apoio também o Estado o faz. Este não é um subsídio mas sim em forma de compensação de tratamento, com os 15 euros por hectare.”

A intempérie com granizo de dia 13 de Julho deixou um rasto de devastação em muitas culturas do concelho de Mogadouro. Os produtores têm agora acesso a uma linha de crédito de 1 milhão de euros.

INFORMAÇÃO E FOTO CIR (Rádio Brigantia)