Operação Gota D’Água: Tribunal de Instrução Criminal do Porto aplicou medidas de coação esta tarde

Operação Gota D’Água: Tribunal de Instrução Criminal do Porto aplicou medidas de coação esta tarde

O vereador da câmara de Vila Flor, Luís Policarpo, mantém-se em funções, mas fica impedido de contactar com funcionários da área das águas desta autarquia, enquanto continuam a decorrer as investigações, adianta o Jornal de Notícias.

Foi a medida de coação aplicada, esta tarde, pelo tribunal de instrução criminal do Porto, no âmbito da Operação Gota D’Água que investiga a falsificação de análises de água destinada ao consumo humano.

Ainda segundo o Jornal de Notícias, a diretora do Laboratório Regional de Trás-os-Montes, que funciona no Cachão, em Mirandela, ficou com obrigação de permanência na habitação com pulseira electrónica. Já a analista que também aguardava decisão sob detenção vai ser libertada.

A leitura do despacho que determinou as medidas de coação foi realizada com a presença de todos os arguidos sujeitos a primeiro interrogatório judicial.

Para os outros 17 arguidos detidos pela Polícia Judiciária de Vila Real na quarta-feira, foram determinadas medidas de coação de proibição de contactos, suspensão das funções e proibição de frequentar instalações ligadas ao controlo da qualidade de água para consumo e de águas residuais.

O Juízo de Instrução Criminal do Porto já tinha libertado aqueles 17 arguidos na noite de sexta-feira.

INFORMAÇÃO CIR (Terra Quente FM)

Relacionados