Macedense sofre primeira derrota desta fase em casa, com 2-3 frente ao Modicus

Macedense sofre primeira derrota desta fase em casa, com 2-3 frente ao Modicus

O Macedense / Doolibar Sociedade Oleica sofreu este sábado a primeira derrota em casa da fase de manutenção, perdendo com o Modicus Bruval por 2-3.

Um jogo intenso contra o único adversário que ainda não perdeu ou empatou nesta fase, mas que poderia ter tido um desfecho diferente, se não tivesse faltado alguma eficácia na finalização, é a leitura do treinador do emblema verde e amarelo, Costinha:

“O jogo foi muito equilibrado.

Em alguns momentos a experiência deles permitiu passar para a frente, também alguma infelicidade com a bola a bater no poste e depois nas costas do guarda-redes e entrar. Mas isso faz parte do jogo, nós fomos atrás do resultado, conseguimos equilibrar e na segunda parte tivemos ocasiões flagrantes de encostar a bola e aí não fomos competentes.

Não podemos falhar na eficácia e foi isso que definiu este jogo, que foi muito bem vivido, intenso, como se quer num pavilhão e num estádio, foi emotivo até ao último minuto.

Estão de parabéns as duas equipas e o espetáculo, mas temos de melhorar para não pecar tanto naquele último toque.”

 

A vitória deste sábado deixaria o GDM mais perto da manutenção.

Mas ainda há cinco jornadas em disputa e o Macedense não está numa posição desconfortável para alcançar o objetivo da época:

“Todos os jogos, a partir de agora, têm uma emotividade diferente porque há uma luta por objetivos, que é ficar na II Divisão no próximo ano.

Hoje, ganhando, ficávamos numa posição muito confortável, não ganhando não ficamos desconfortáveis mas adiámos um pouco esse conforto.

Agora, estou orgulhoso pelo que a equipa fez, acho que poderíamos ter sido mais eficazes no último toque e merecíamos hoje mais alguma coisa pelo que fizemos.”

 

Quando ao Modicus, que na primeira fase ficou a um ponto de disputar o apuramento a campeão e já assegurou a manutenção na II Divisão, o treinador, Ricardo Ferreira, considera ter sido um jogo renhido, em que a vitória foi merecida mas um empate não cairia mal:

“Dou os parabéns aos jogadores pois só com muita superação é que conseguimos hoje levar daqui a vitória.

O Macedense tem uma excelente equipa, tem um forte apoio do seu público, jogadores muito bons e nós tivemos que jogar quase sempre com os mesmos porque temos alguns jogadores lesionados, entretanto alguns já saíram e temos apostado agora um pouco 
mais na nossa formação.
Tivemos que jogar praticamente sempre com os mesmos jogadores e com o andar do jogo o Macedense apercebeu-se disso, deu andamento ao jogo e criou-nos muitas dificuldades.
Acima de tudo acho que foi um grande jogo, emotivo e felizmente a vitória caiu para o nosso lado, mas se tivesse dado empate, com tudo o que o Macedense fez, também era justo.
Desejar também felicidades ao Macedense que, à partida, irá garantir a manutenção mais jogo menos jogo, e parabéns também pelo grande espetáculo que foi.”

 

A jornada 10 da segunda fase do Campeonato Nacional de Futsal da II Divisão disputa-se a 6 de abril e o Macedense volta a jogar em casa, agora com o Bairro Boa Esperança, com o qual saiu derrotado na jornada 3 por 4-2.

Escrito por ONDA LIVRE

IMG_9262

Relacionados

Comentar