Fernando Pimenta e Teresa Portela revalidaram ontem os títulos de campeões nacionais de fundo em canoagem no Rio Tua, em Mirandela

Fernando Pimenta e Teresa Portela revalidaram ontem os títulos de campeões nacionais de fundo em canoagem no Rio Tua, em Mirandela
A história repetiu-se nas águas do rio Tua, em Mirandela.
Fernando Pimenta e Teresa Portela, ambos atletas do Benfica, revalidaram os títulos de campeões nacionais de fundo, em canoagem, em K1, a prova rainha do campeonato nacional, que se realizou durante o fim-de-semana, no espelho de água do rio Tua, em Mirandela, pelo quarto ano consecutivo e que trouxe até Mirandela mais de mil atletas em representação de mais de 50 clubes nacionais.
Ontem, nas duas provas finais da competição, os vencedores do costume. O atleta português com mais medalhas conquistadas em todas as competições mundiais, conquistou o título pelo 16º ano consecutivo:
“Tive uma largada mais atribulada que o normal, mas depois com a experiência que tenho vindo a adquirir, mantive a calma, procurei um bom plano de água para remar e consegui chegar rapidamente à frente e depois foi gerir a energia para a parte final”, disse Fernando Pimenta que também venceu pela quarta vez, em Mirandela, que começa a ser uma cidade talismã para o atleta que vai estar nos Jogos Olímpicos Paris 2024. “Sabe bem, é uma terra bastante bonita, tenho pena não poder passar aqui mais tempo, mas já estamos a planear na próxima época vir uns dias antes para desfrutar dos locais de prova”.
Também Teresa Portela venceu pela quarta vez, em Mirandela, numa variante que confessa não ser o seu forte, mas que serve de preparação para os Jogos Olímpicos deste ano.
Teresa Portela diz ter sido uma “verdadeira festa da modalidade” e que muito se deve às condições únicas do plano de água em ambiente urbano:
“É uma prova que não me preparo muito bem, não domino, mas tenho gostado de vir cá e tenho ganho. Este ano, estou a preparar a parte velocidade para os Jogos Olímpicos e esta prova, apesar de não ter nada a ver com o que eu faço, acabei por perceber que estou bem e foi até melhor do que estava à espera.
“Para este tipo de provas é espetacular, porque acaba por envolver pessoas que não conhecem a canoagem e ao verem uma competição a passar no rio, pelo que a canoagem só ganha em competir neste tipo de espaços”.

O presidente da Federação Portuguesa de Canoagem diz ter sido um fim-de-semana excelente para a promoção da modalidade e volta a deixar rasgados elogios às condições que o rio Tua, em Mirandela, oferece para este tipo de competições, pelo que, apresar de revelar que é o seu último mandato, Vítor Félix acredita que em 2025, o campeonato volte a realizar-se em Mirandela:

“É um balanço muito positivo, o quarto ano consecutivo aqui em Mirandela, cada vez melhor num espaço de excelência de apoio aos clubes, uma bancada natural, o rio Tua, no centro da cidade, e a instalação desportiva de excelência da nossa modalidade que é o rio, e neste caso o rio Tua, há poucas cidades que tenham estas condições para receber um evento como este. Recordo por exemplo, que Ponte de Lima, Coimbra e talvez Tavira é que têm um palco natural como este. Estou no meu último mandato, pelo que a decisão não passará por mim, mas com esta qualidade, com este saber receber bem que tem Mirandela, seguramente que vamos receber ter aqui a canoagem em 2025”.
Ora, a vereadora do desporto do Município de Mirandela, deixa a indicação que de facto a vontade da autarquia é continuar a apostar no evento:
“Sem dúvida, continuamos firmes e fortes neste protocolo, nesta parceria, para continuarmos com este campeonato em Mirandela, e quem sabe com outras atividades. Nada melhor do que um desporto náutico e não poluente. A prova é que todos os atletas que passaram por aqui acompanhados pelos familiares, no final da prova a nossa Mirandela continua na mesma, porque há um respeito pelo que é a natureza”.
Tudo aponta para que o campeonato nacional de fundo de canoagem deve regressar, em 2025 ao espelho de água do rio Tua, onde, este fim-de-semana, estiveram mais de mil atletas em representação de mais de meia centena de clubes nacionais.
Foto: Federação Portuguesa de Canoagem
INFORMAÇÃO CIR (Terra Quente FM)

Relacionados

Comentar