Barragem de Foz Tua pode ser travada amanhã

Quinta feira pode ser ditada a suspensão da construção da Barragem de Foz Tua.

 Vai ser votada no Parlamento a Petição “Manifesto pelo Vale do Tua”, que conta com 7 300 assinaturas recolhidas no último ano, onde se defende o embargo da Barragem de Foz Tua.

Numa carta-aberta enviada pela Plataforma Salvar o Tua e pela GEOTA AOS 230 Parlamentares da AR e aos 21 eurodeputados pode ler-se que os parceiros desta plataforma consideram a barragem inútil para o país, e que o PNBEPH, aprovado ainda no Governo de José Sócrates, “é uma parceria público-privada encapotada, destinada a enriquecer alguns, ao obrigar o Estado e os consumidores a pesados encargos em detrimento de serviços essenciais.”.

João Joanaz de Melo, dirigente da GEOTA e Diretor Técnico da Plataforma Salvar o Tua, não faz prognósticos sobre a votação, mas diz que esta é já uma questão de opinião pública.

microfone profissional 4 (1)

“Não vamos fazer prognósticos sobre a decisão do parlamento. O parlamento, os senhores deputados falarão por si próprios, o que nós podemos dizer é que isto é um problema de opinião pública. Nesta matéria como noutras os nossos eleitos irão reagir ás preocupações das pessoas, dos cidadãos e portanto se houver uma verdadeira preocupação dos cidadãos, se os parlamentares, senhores deputados sentirem que há uma verdadeira preocupação de opinião pública eventualmente irão pensar duas vezes no assunto.”

João Joanaz de Melo garante que não há argumentos sólidos para manter esta construção. E sendo um mau investimento para a região e para o país, pode e deve ser parado.

microfone profissional 4 (1)

“A razão porque isto ainda não parou não tem a ver com nenhuns argumentos sólidos. A última reunião que tivemos sobre esta matéria com o senhor Ministro do Ambiente e de Energia o único argumento que ele foi capaz de alinhar para defender a não paragem da barragem foi que havia um compromisso assumido e que o governo não queria pôr em causa o compromisso assumido pela EDP, isto é um argumento verdadeiramente esfarrapado, há imensos compromissos que foram postos em causa e portanto o que está aqui em causa é se este projeto é bom ou mau para o país e para a região e a resposta a isto é claríssima este projeto é um mau projeto para a região e para o país, logo pode e deve ser parado.”

Para já, adianta João Joanaz de Melo, não há danos irreparáveis no Vale do Tua, e acrescenta é o Vale e a linha ferroviária que têm atraído turistas à região.

microfone profissional 4 (1)

“Não de maneira nenhuma, aquilo que existe no terreno é de fato nada qualquer estaleiro tem sempre mau aspeto, mas estamos a falar de 2 ou 3 hetares que estão degradados, nós estamos aqui a falar é de salvar todo o vale do Tua e portanto aquilo que foi degradado até agora é ainda e friso bem o ainda facilmente remediável, basta parar as obras, eventualmente deitar a baixo o que já foi construído que até poderia ser uma empreitada interessante para uma empresa de construção porque não e aí sim apostar no desenvolvimento da região com base em valores que já existe nomeadamente a linha do Tua, os peticionários aqueles que entendem que a linha do Tua é a nossa última ferrovia de montanha e ela tem um valor não só para as pessoas locais como meio de transporte, como tem um enorme valor potencial como atrativo turístico. O rio Tua e o vale do Tua são enormes atrativos e nós temos tido nos últimos anos a experiência de fazer muitas atividades na região do Tua, é muito contato com os empresários locais e são os empresários locais que nos pedem por favor salvem o vale, salvem o rio, as pessoas que vêm cá a visitar-nos vem para ver este rio, este vale e esta linha e no dia em que a albufeira encher, o vale for destruído e a linha nós vamos deixar de ter visitantes.”

Outros documentos foram enviados ao Plenário, em complemento da petição, nomeadamente sobre alegadas irregularidades e incumprimentos por parte da EDP, no que toca à planificação de uma linha de muito alta tensão, que vai atravessar o coração do Douro, e à não-reposição da mobilidade da população local.

A petição pede ainda a revogação da portaria que atribui 300 milhões de euros para subsidiar as empresas elétricas, valor que no entretanto recebeu um pedido de aumento, e a reabertura do processo de classificação da Linha do Tua como Monumento de Interesse Nacional.

 

Escrito por ONDA LIVRE

 

 

Relacionados