Jornadas Parlamentares do BE abrem com passeio de comboio

As Jornadas Parlamentares do Bloco de Esquerda decorrem hoje e amanhã, pela primeira vez, em Trás-os-Montes.

Nos destaques de discussão estão o Orçamento do Estado 2017 e a mobilidade no Vale do Tua. Por isso mesmo, a abertura das jornadas vai ficar marcada por uma viagem de comboio entre a Régua e Foz Tua, como explica Marco Mendonça, membro do partido.

reduzido 3

“Para ser diferente dos modelos dos outros partidos, decidimos colocar o problema da ferrovia em destaque, que foi sempre defendida pelas distritais de Bragança e Vila Real, fazendo uma viagem da Régua até à Estação Foz-Tua, onde se vai realizar a conferência de imprensa e a abertura oficial das jornadas. Tudo para alertar para a necessidade de eletrificação da Linha do Douro, também um símbolo da nossa posição contra a barragem de Foz-Tua (águas passadas, uma vez que já está construída), mas estamos na defesa da mobilidade das populações, para que não lhes seja retirada.”

O partido sentia a necessidade de fazer uma iniciativa de maior impacto na região, e esse, a par do aproximar das autárquicas, são os motivos que levam os deputados a juntarem-se na região.

reduzido 3

“As distritais de Bragança e de Vila Real têm uma boa articulação, e era algo que nós tentamos sempre influenciar na mesa nacional, o órgão máximo do partido, e nos nossos dirigentes, haver uma iniciativa do BE de grande impacto na nossa região, que nunca tinha havido.

Também estamos perto das autárquicas, e queremos dar algum impulso, até porque temos tido na região algumas adesões e um crescimento avolumado no último ano.”

Estão agendas visitas nos distritos de Bragança e de Vila Real. No distrito de Bragança, o Complexo Agroindustrial do Cachão vai merecer a atenção do Bloco.

reduzido 3

“Por isso, vamos ao Cachão. Estamos empenhados na retirada dos resíduos. Vamos visitar o Parque Natural do Douro Internacional, e a sua falta de vigilância.

Vamos também a uma associação de produtores em Malhadas (Bragança), à LEQUE, em Alfândega da Fé. Vamos à Escola Secundária de Mirandela, sobre a qual fizemos algumas perguntas. Agora, é a falta de auxiliares que nos leva lá.”

A sessão de encerramento vai ser em Vila Real. Nela vão ser apresentadas medidas e futuras iniciativas para combater a interioridade, bem como uma proposta para um encontro nacional para discutir o interior, num sítio a definir.

Escrito por ONDA LIVRE